Rádio Observador

Aquecimento Global

Os últimos três anos foram os mais quentes desde que há registo

A temperatura baixou ligeiramente de 2016 para 2017, mas a tendência continua a ser para temperaturas altas. Dos 18 anos mais quentes desde que há registo, 17 foram neste século.

"O aquecimento do Ártico tem sido especialmente alto e isto vai ter repercussões profundas e duradouras no nível média de água do mar", disse o secretário-geral da OMM

Mosvold Larsen/AFP/Getty Images

A temperatura do planeta Terra continua em valores recorde. Segundo a NASA e Organização Mundial de Meteorologia (OMM), 2017 foi o segundo ano mais quente desde 1880, quando começaram a ser feitos os registos.

A conclusão da NASA e da OMM vem confirmar que os últimos três anos foram os mais quentes desde que há registo.

Segundo a OMM, a temperatura média à superfície de 2017 foi 1,1 graus Celsius acima dos níveis da era pré-industrial — tal como já tinha acontecido em 2015. Em 2016, o ano mais quente desde que há registo, a temperatura média excedeu os valores de 1880 em 1,2 graus Celsius.

Temperatura média desde 1950, em relação ao ano de 1880. A vermelho, os anos em que houve El Niño. A azul, os anos em que houve La Niña. A cinzento, os anos em que não houve nenhum. (Fonte: Organização Mundial de Meteorologia)

Porém, 2017 foi o ano mais quente desde que há registo se forem tido em contas apenas os anos em que não houve El Niño, fenómeno meteorológico que pode aumentar as temperaturas.

Apesar de a temperatura média ter descido 0,1 graus Celsius de 2017 para 2016, o secretário-geral da OMM, Petteri Taalas, aponta para a tendência geral de aquecimento. “A tendência de [subida de] temperatura a longo prazo é mais importante do que a classificação de cada ano, e essa tendência é de subida”, disse o responsável num comunicado de imprensa da OMM. “17 dos 18 anos mais quentes desde que há registo foram todos neste século e o grau de aquecimento durante os últimos três anos foi excecional.”

O secretário-geral da OMM disse ainda que “o aquecimento do Ártico tem sido especialmente alto e isto vai ter repercussões profundas e duradouras no nível média de água do mar e nos padrões meteorológicos noutras partes do mundo”.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: jadias@observador.pt
Alterações Climáticas

O Triunfo dos Porcos

João Pires da Cruz
673

A ciência não é uma questão de opinião. Não é uma democracia onde se valoriza a liberdade de expressão. Vive de alguma diversidade, mas só na posse de todos os dados, no conhecimento do que está certo

Aquecimento Global

O nosso país a afundar /premium

Alberto Gonçalves
1.342

Grosso modo, é Portugal, que se afunda a uma velocidade com que Tuvalu e a Terra e a Time não sonham. E o melhor é que não precisamos de aquecimento global. O descaramento local é suficiente. 

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)