A bancada norte do Estádio António Coimbra da Mota, no Estoril, não apresentava risco de ruir. A conclusão é de um relatório preliminar do Laboratório Nacional de Engenharia Civil (LNEC) a que a SIC teve acesso. Solicitado pela Câmara Municipal de Cascais, o LNEC esteve a avaliar o estado da bancada que abateu durante o jogo Estoril-Porto, obrigando à sua suspensão.

De acordo com a entidade, as fissuras nas paredes estão circunscritos à laje onde estão assentes as cadeiras, não pondo em risco nenhum dos alicerces que suportam a bancada que não apresentava “comportamento deficiente”.

O relatório preliminar dissipa todas dúvidas: a segurança da estrutura e dos adeptos nunca esteve em causa. Nem no jogo de 15 de janeiro, nem no passado”, disse Carlos Carreiras, presidente da Câmara de Cascais numa reação ao relatório.

Contudo, os técnicos do Laboratório Nacional de Engenharia Civil consideraram que, “embora, até à data, não existam indícios de comportamento deficiente da estrutura”, é necessário apurar as causas das “anomalias identificadas” para determinar o nível de segurança da bancada, noticia o Jornal de Notícias. A recomendação do LNEC é que sejam realizadas ações “de imediato”.

Entre estas ações incluem-se “a demolição controlada da laje térrea do interior da bancada” e “um plano de nivelamento geométrico” da base da estrutura, medidas que só poderão ser aprovadas após serem verificadas as normas de construção. A reabilitação do interior da bancada também está dependente de um “reconhecimento prévio das condições do aterro de fundação e dos fenómenos nele em curso”.

O LNEC considera ainda que o “incidente” aconteceu durante o intervalo do encontro entre Estoril e FC Porto e que danos anteriores detetados nas mesmas vistorias “são de reduzida expressão”, pelo que a segurança da estrutura não estava comprometida.

O parecer do LNEC poderá a levar o Estoril a ter que procurar outro estádio para realizar os encontros que disputaria em casa. Isto significa que os canarinhos poderão jogar a 2ª parte do encontro contra o Porto, a 21 de fevereiro, noutro estádio, bem como “receber” o Sporting, com quem jogam no início do mês de fevereiro, numa casa emprestada.

A bancada norte do Estádio António Coimbra da Mota, na Amoreira, abateu durante o jogo Estoril-Porto. Os adeptos tiveram que ser retirados para o relvado e o jogo acabou por ser suspenso por não estarem reunidas condições de segurança. Os segundos 45 minutos vão jogar-se a 21 de fevereiro.

As imagens das fissuras na bancada do Estoril e as três questões-chave que estão ainda por responder