Dark Mode 154kWh poupados com o Asset 1
i

A opção Dark Mode permite-lhe poupar até 30% de bateria.

Reduza a sua pegada ecológica. Saiba mais

Logótipo da MEO Energia

Homicida do very-light detido no estádio da Luz

Hugo Inácio foi detido para cumprir pena de três anos, depois de em 2016 ter acendido uma tocha no estádio da Luz. No cadastro tem ainda a condenação por homicídio de um adepto do Sporting, em 1996.

i

JOSE SENA GOULAO/LUSA

JOSE SENA GOULAO/LUSA

O autor do homicídio pelo lançamento de um very-light, na final da Taça de Potugal em 1996, foi detido na este sábado no estádio da Luz. Hugo Inácio era alvo de um mandado de detenção, depois de no ano passado ter voltado a ser condenado a uma pena de prisão e de ter ficado também interdito de frequentar recintos desportivos e a PSP deteve-o para “cumprimento” nesse mesmo mandado judicial, segundo um comunicado divulgado este domingo pelo Comando Metropolitano de Lisboa da polícia.

O adepto do Benfica foi identificado por um agente de segurança, quando se preparava para assistir ao jogo Benfica-Chaves, na tarde de sábado. A notícia da detenção foi avançada pela TVI24 e confirmada ao Observador por fonte do comando da PSP de Lisboa que, entretanto, emitiu um comunicado a explicar que a detenção aconteceu pelas 16 horas de sábado, “no âmbito do policiamento ao evento desportivo decorrido no Estádio da Luz” e isto porque “pendia sobre um cidadão um mandado de detenção emitido por Autoridade Judiciária, para cumprimento de pena de 3 anos, no âmbito de um processo-crime de detenção de arma proibida (artefactos pirotécnicos)”.

Hugo Inácio, de 45 anos, foi condenado em 1996, por homicídio por negligência grosseira de um adepto do Sporting que foi atingindo por um very-light lançado pelo adepto do Benfica. Dois anos depois, chegou a pena: quatro anos de prisão. Mas em 2016, o mesmo adepto, que pertence à claque No Name Boys, foi novamente detido por ter acendido uma tocha no Estádio da Luz. Foi novamente julgado e condenado, no ano passado, a três anos de prisão e sete anos de interdição de frequentar recintos desportivos.

Artigo atualizado às 11h50 com o comunicado do Comando Metropolitano de Lisboa da PSP

Recomendamos

A página está a demorar muito tempo.