As Forças Democráticas da Síria (FDS), uma aliança liderada por milícias curdas e apoiada pelos Estados Unidos, negaram este domingo que os soldados turcos tenham entrado em Afrin, no noroeste da Síria, como anunciaram as autoridades turcas.

O diretor do Gabinete de Informação do FDS, Mustafa Bali, disse à agência de notícias EFE que há tentativas das tropas turcas de entrar em Afrin, localizada no noroeste da província de Aleppo, mas que estão a ser repelidas pelas milícias curdas e os seus aliados, que controlam esse enclave.

As FDS reagiram ao anúncio feito pelo primeiro-ministro da Turquia, Binali Yildirim, que afirmou que os primeiros soldados turcos haviam entrado em Afrin, de acordo com a rede de televisão turca NTV.

Mustafa Bali observou que “há tentativas do exército turco e da Frente al-Nusra (grupo que se dissociou da Al-Qaida) de entrar em Afrin a partir de Yindiris (no sul da região), mas as FDS têm travando o ataque, embora a luta continue”.

A fonte acrescentou que, nas últimas horas, as tropas turcas também tentaram entrar em Afrin pelo norte, através da área de Bilbile, mas assegurou que também foram repelidos pelas FDS.

“Não houve avanço das forças turcas”, sublinhou Bali.

Ontem, a Turquia lançou uma ofensiva contra Afrin, que começou com bombardeamentos de artilharia e da aviação, e que, segundo as autoridades turcas, continuaram este domingo com o início de uma incursão terrestre.