Os talibãs reivindicaram este domingo o ataque de sábado à noite a um hotel de luxo em Cabul, que resultou em pelo menos 18 mortos, incluindo 14 cidadãos estrangeiros — até agora, entre as vítimas que estão identificadas estão cidadãos da Ucrânica, Venezuela, Grécia e Quirguistão. O anterior balanço dava conta de seis mortos.

“Ontem à noite, o hotel Intercontinental (…) foi atacado. O ataque foi realizado por cinco dos nossos ‘mujahidines’ em busca de martírio”, declarou o porta-voz dos talibãs, Zabiullah Mujahid, num comunicado. Do ataque resultaram mortos: “catorze estrangeiros e quatro afegãos”, declarou o porta-voz do Ministério do Interior afegão, Najib Danish, ao canal Tolo news. A mesma fonte disse ainda que 11 das vítimas mortais são funcionários da companhia aérea Kam Air.

O ataque terminou apenas este domingo de manhã, 12 horas depois de um grupo armado ter invadido a unidade, com o balanço provisório a apontar para seis mortos, um dos quais estrangeiro, de nacionalidade ucraniana, soube-se ao final da manhã através de uma nota publicada no Twitter pelo porta-voz do Ministério dos Negócios Estrangeiros ucraniano, Vasyl Kyrylych.

Ataque a hotel em Cabul: quatro homens armados disparam contra hóspedes e fazem vários mortes

“O ataque terminou, todos os atacantes foram mortos. Cento e vinte e seis pessoas, entre as quais 41 estrangeiras, foram retiradas em segurança”, afirmou o porta-voz do ministro do Interior do Afeganistão, Najib Danish, este domingo de manhã.

O grupo de atacantes entrou no hotel pouco depois das 21h00 locais (17h30 de Lisboa) de sábado e fez explodir uma granada para abrir caminho antes de começar a disparar sobre seguranças e clientes.

Artigo atualizado com novo balanço de vítimas do ataque