A população de Zonguene, sul de Moçambique, matou por linchamento duas pessoas suspeitas de homicídio e provocou tumultos na localidade, informou esta segunda-feira o porta-voz da Polícia da República de Moçambique (PRM).

“As vítimas são indivíduos suspeitos de cometerem crimes, como homicídios e roubos, e da verificação rápida que fizemos soubemos que a população estava à procura de 12 supostos criminosos”, disse Inácio Dina. O porta-voz da polícia falava em Maputo durante uma conferência de imprensa convocada para o esclarecimento dos tumultos em Zonguane, na província de Gaza.

De acordo com Inácio Dina, a população vandalizou as instalações do Posto Administrativo e da polícia, além de ter queimado duas viaturas e vandalizado residências de membros do suposto grupo criminoso. Os tumultos, que começaram na sexta-feira e se estenderam até domingo, exigiram que a polícia mobilizasse a Força de Intervenção Rápida para controlar a população.

“Se de facto houve a identificação de um grupo de indivíduos que está a cometer crimes, é lícito que os denunciem às autoridades policiais”, afirmou aquele responsável. Inácio Dina disse que a polícia desconfia que a população tenha presas outras duas pessoas, também suspeitas de organizarem crimes naquela região.

Os populares “estão a cometer crimes no lugar de procurar justiça”, alertou o porta-voz, acrescentando que a polícia não vai tolerar mais tumultos naquela região.