O caso não deixa de ter o seu quê de caricato: a Aston Martin vai chamar às oficinas quase 4.000 unidades do DB11, devido a problemas numa peça que, por acaso, nem sequer é fabricada pela marca britânica de desportivos de luxo, mas sim pela dona da Mercedes, a Daimler.

A Reuters avança que o fabricante de Gaydon apurou já que terá de fazer um recall de 3.873 unidades DB11, produzidas, basicamente, desde o início da presente geração, em 2015, devido à existência de componentes defeituosos na coluna de direcção fornecida pelo fabricante alemão. E que podem levar a um despoletar inadvertido do airbag.

A própria Daimler foi já obrigada a convocar para as oficinas mais de 1 milhão de viaturas Mercedes-Benz, equipadas com o mesmo sistema de direcção. E que, acrescente-se, o fabricante forneceu não só à Aston Martin, mas também à marca de luxo da Nissan, a Infiniti, que teve de proceder a um recall de 17.500 veículos afectados pelo mesmo problema.

Um porta-voz da Aston Martin, Kevin Watters, confirmou à Reuters a chamada às oficinas dos DB11, acrescentando que a reparação “visa um problema na parte superior da coluna de direcção”.

Aliás, a própria Mercedes reportou já “uma mão cheia de incidentes em que os condutores sofreram abrasões e ferimentos menores“, em resultado deste problema. Mas, até ao momento, nenhum cliente Aston Martin assinalou qualquer problema com os carros da marca, garantiu o construtor britânico.