Estalou a guerra entre a Hyundai e a Volkswagen. O responsável máximo pela nova divisão de desportivos do construtor sul-coreano (denominados N), Albert Biermann – ex-responsável pela gama M na BMW –, acusou o Volkswagen Golf GTI de falta de fiabilidade em pista, quando conduzido nos limites.

Agora, os responsáveis da marca alemã na Austrália, país de onde eram oriundos os media a quem Biermann fez essas declarações, responderam de forma mais “delicada”, recordando que as críticas vêm de um suposto rival cujo modelo desportivo nem sequer está ainda à venda…

Falando aos jornalistas australianos, na abertura do Salão Automóvel de Detroit, o chefe do divisão N não se mostrou meigo nos comentários em relação àquele que é há muito considerado uma referência entre os desportivos compactos – o Volkswagen Golf GTI.

Embora existam versões do [Golf] GTI capazes para uma utilização em pista, o GTI standard já não é assim”, começou por afirmar Biermann. Considerando que “é, efectivamente, um óptimo carro mas, após duas voltas em pista, acabou-se. Aliás, acredito que tenham consciência disto.”

Instado a dizer quais as partes do Golf GTI que registam maior desgaste, numa tal utilização, o alemão foi ainda menos meigo: “Tudo!”

Volkswagen responde à letra

Mas porque, já diz um velho ditado português, “quem não se sente não é filho de boa gente”, a resposta da marca germânica não tardou, com o director executivo da Volkswagen Austrália, Michael Bartsch, a assumir a responsabilidade do contra-ataque. Classificando os comentários de “extraordinários, ainda para mais, vindos de um suposto rival que ainda nem sequer está à venda”.

A verdade é que, embora qualquer ‘garagem de vão de escada’ seja capaz de adaptar um veículo para participar num track day, os conhecimentos e a experiência necessários para construir um GTI ou um R – carros que são também excelentes no mundo real – são algo bem mais difícil de alcançar”, atirou ainda Bartsch.

Com os ânimos acesos, o mais certo é que a troca de galhardetes não fique por aqui. Pelo menos, até que alguém, preferencialmente independente, decida colocar os dois desportivos em confronto. Ainda que tal possa não ser, à partida, um confronto muito equilibrado, pois enquanto o mais potente dos Golf GTI anuncia uma potência de 245 cv, o Golf R salta para os 310 cv, retirados de um motor dois litros sobrealimentado. E o i30 N promete 275 cv, extraídos de uma unidade com características similares.