O presidente do Sporting de Braga, António Salvador, disse, na segunda-feira, que o clube enfrentará quem quer que seja para que “o desporto português deixe de viver na tirania que o sufoca há décadas”.

No discurso efetuado no Theatro Circo, em Braga, onde decorreu a Gala Legião de Ouro, comemorativa do 97.º aniversário do clube, António Salvador apelou ao apoio dos adeptos e prometeu que “não se desviará de uma única batalha”. “Enfrentaremos quem tivermos de enfrentar para que o desporto português deixe de viver na tirania que o sufoca há décadas”, disse.

Numa referência implícita ao G15, elogiou a “coragem de um grupo alargado de clubes” que estão “a exigir uma mudança estrutural no futebol português para que nada seja como dantes” e para que se deixe “de prestar vassalagem a uma elite” de forma “a competir em condições mais justas e equilibradas”.

Para Salvador, esta luta é “não apenas inevitável, mas essencial para o equilíbrio e o aumento da competitividade e também para a valorização do futebol português”. O líder minhoto revelou ainda que a cidade desportiva do Sporting de Braga vai ser alargada com mais dois campos de futebol.

“A cidade desportiva do Sporting de Braga vai continuar a crescer ao ritmo a que o clube a obrigar e, por isso, anuncio que já negociamos a aquisição de terrenos que nos permitam alargar o centro de formação da cidade desportiva, dotando-o de mais dois campos de futebol para responder à enorme procura que as nossas escolas têm tido”, afirmou.