Era exclusivamente para homens — dos negócios aos da televisão –, angariava fundos para um hospital de crianças londrino, e agora pode acabar. O “Clube dos Presidentes” anunciou que está a separar-se, depois das denúncias de assédio sexual e conduta imprópria para com as hospedeiras no último jantar de angariação de fundos. A notícia está a ser avançada pela CNN.

Existia há 33 anos e anualmente tinha um jantar de angariação de fundos para o Hospital de Crianças Great Ormond Street, em Londres. O “Clube dos Presidentes” anuncia o fim menos de 24h depois de o Financial Times ter publicado uma reportagem em que são detalhados os comportamentos de vários homens,e tendo também por base os depoimentos de três jornalistas que se conseguiram “infiltrar” no jantar.

[Veja no vídeo a jornalista a descrição do ambiente de assédio feita pela jornalista infiltrada do Financial Times]

[jwplatform 7X89Z710]

A revelação de vários nomes que marcaram presença no jantar, homens que ocupam cargos importantes na política, economia e na televisão inglesa, e os testemunhos de várias hospedeiras presentes no jantar, surgem no momento em que o assunto “assédio sexual” está a ser difundido mundialmente, com numerosas denúncias, especialmente na indústria do cinema.

O comediante David Walliams, que estava no jantar, diz estar em choque com a reportagem publicada esta quarta-feita pelo Financial Times.

O dinheiro angariado no jantar para o Hospital londrino foi devolvido e David Meller, presidente do Clube, resignou ao cargo que tinha no Ministério de Educação inglês, adianta o The Independent.

O secretário de Estado para as Crianças e Famílias, Nadhim Zahawi, que também esteve no jantar, disse que nunca mais aceitaria qualquer convite para organizações, como o “Clube dos Presidentes”, que contam unicamente com homens.

“Eu condeno totalmente este tipo de comportamento. A reportagem é absolutamente chocante”, acrescentou Zahawi, citado pela CNN.