Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Tammy Duckworth está grávida e fará história no Congresso dos Estados Unidos, já que é a primeira a ser mãe durante o mandato. Na história política norte-americana, apenas dez membros do Congresso deram à luz, mas apenas quando estavam a servir na Câmara. Um caso assim, no Senado, não aconteceu antes.

A democrata espera a segunda filha, mais uma menina, no final de abril, algumas semanas depois de completar 50 anos. Dick Durbin, senador pelo Estado de Illinois, disse, num comunicado, que está orgulhoso por ter Duckworth como colega e orgulhoso porque “ela vai fazer história ao ser a primeira senadora nos EUA ao ter um bebé enquanto ocupa a sua posição. Não poderia estar mais feliz por ela”.

Eu e o Bryan estamos entusiasmados com o facto de a nossa família estar a ficar um pouco maior e a Abigail [filha mais velha] está entusiasmada por receber a irmã em casa esta primavera”, disse Duckworth num comunicado.

A democrata pelo Estado de Illinois partilhou a novidade com os seguidores do Twitter. Foi quando estava de licença de maternidade da filha mais velha que decidiu concorrer ao Senado e reconhece que “o malabarismo entre as exigências da maternidade e estar na Câmara e agora no Senado é difícil”, mas garantiu que isso a tornou “ainda mais dedicada a este trabalho”.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

O Chicago Sun Times escreve que Duckworth e o marido tentaram vários métodos de fertilização antes de conseguirem ter a primeira filha, que resultou do de fertilização in vitro. Para tentarem engravidar novamente tiveram de esperar 18 meses, mas em 2016, durante a campanha, Duckworth acabou por sofrer um aborto espontâneo. Agora “muito grata” pela segunda menina que vai ter.

A Senadora Tammy Duckworth é veterana da guerra do Iraque, onde perdeu as duas pernas

Tammy Duckworth serviu durante 23 anos a Guarda Nacional do Exército de Illinois. Um acidente com o seu helicóptero Black Hawk, na Guerra do Iraque, em 2004, fez com que fosse a primeira mulher amputada, tendo ficado sem as duas pernas. Depois de se retirar do Exército, foi eleita para o Congresso em 2013.