Três pessoas morreram e, pelo menos, dez ficaram feridas gravemente na sequência do descarrilamento de um comboio esta quinta-feira na estação de Pioltello Limito, nos arredores de Milão, segundo um balanço provisório das autoridades italianas.

De acordo com as autoridades locais, duas das carruagens do comboio, que transportava esta de manhã centenas de pessoas, saíram dos carris. O descarrilamento, cujas causas ainda não são conhecidas, ocorreu cerca das 7h00 (6h00 de Lisboa) nos arredores de Milão provocou cerca de cem feridos ligeiros, segundo Cristina Corbetta, porta-voz dos serviços de emergência.

A BBC escreve que o chefe da polícia de Milão, Marcello Cardona, afirmou que “Identificamos uma falha entre os vagões, mas as investigações estão ainda a decorrer”.

As equipas de socorro continuam no interior das carruagens para encontrar mais passageiros e um dos vagões está deitado na linha. Os feridos estão a ser assistidos num campo a dez metros do local do acidente, encontrando-se também três helicópteros para evacuar as vítimas.

No local estão três helicópteros para ajudar nas operações de socorro

De acordo com depoimentos recolhidos pelos meios de comunicação italianos, o comboio “começou a tremer fortemente, como se passasse por cima de pedras, depois houve uma travagem forte e o comboio descarrilou”. O Ministério Público de Milão abriu um inquérito e, segundo relatos os média, os investigadores já estou a interrogar o maquinista do comboio.

O acidente ocorreu perto de Segrate, nos subúrbios a nordeste de Milão, uma das últimas paragens antes da chegada a Milão. Este comboio regional saiu de Cremona às 5h32 da manhã (4h32 em Lisboa) e a chegada estava prevista para as 7h24 (6h24 em Lisboa). A maioria dos passageiros seguia para o trabalho, havendo também estudantes a bordo do comboio.

O comboio, composto por seis ou oito vagões, de acordo com a comunicação social, pertence à empresa regional Lombardia Trenord, de propriedade do grupo público Trenitalia e Ferrovie Nord Milano FNM, uma empresa ferroviária que opera principalmente no norte da península. Por volta das 8h00 (7h00 em Lisboa), a Trenord informou os passageiros da interrupção do serviço devido a um “problema técnico num comboio”.