José Mourinho renovou com o Manchester United até 2020, com mais uma época de opção. Na prática, o treinador português prolonga o seu vínculo ao clube inglês por mais um ano, já que em 2016 tinha assinado por três temporadas com mais uma de opção.

A notícia foi avançada pelo próprio clube, através do Twitter, e Ed Woodward, vice-presidente dos red devils declarou que Mourinho “já alcançou muito no Manchester United e fiquei contente por ter concordado em alargar a ligação até 2020”.

Já o próprio treinador mostrou-se “encantado” pelo reconhecimento do “trabalho e dedicação”. Em Old Trafford, José Mourinho já cumpriu 99 jogos, tendo alcançado 63 vitórias, 23 empates e 15 derrotas. Na temporada de estreia, o ano passado, conquistou a Supertaça Inglesa, a Taça da Liga e a Liga Europa.

Atualmente, o Manchester United está no segundo lugar da Premier League, a 12 pontos do líder Manchester City.

Ronaldo? “Só um treinador e uma equipa o podem ter”

O treinador português José Mourinho congratulou-se esta quinta-feira por poder contar com “um dos melhores avançados do Mundo”, o chileno Alexis Sánchez, e descartou o interesse no compatriota Cristiano Ronaldo.

“Temos um dos melhores avançados do Mundo e acho que isso será muito importante para nós, porque queremos contar com os melhores futebolistas possíveis”, disse, na antevisão ao desafio de sexta-feira da Taça de Inglaterra no reduto do modesto Yeovil Town, para o qual Alexis já foi convocado.

“O Alexis passou de uma equipa fabulosa para um gigante e Mkhitaryan foi para uma equipa fabulosa. Pela sua polivalência, Alexis é mais do que um futebolista. Pode jogar em varias posições no ataque”, explicou.

À parte desta troca de futebolistas, o ex-treinador do Real Madrid descartou a possibilidade de o Manchester United resgatar Cristiano Ronaldo.

“Para deitar alguma água ao fogo, diria que Cristiano Ronaldo é o tipo de futebolista que todos desejam ter, mas, ao dia de hoje, só um treinador e uma equipa o podem ter, Zidane e o Real Madrid. Essa é a minha sensação”, disse.

O momento de crise dos ‘merengues’, praticamente sem hipóteses de chegar ao título e afastados da Taça do Rei pelo Leganés, deixou o Real Madrid “em chamas”.

“Acho que, face ao atual momento do Real Madrid, sou o menos indicado para deitar lenha para a fogueira. O Real Madrid está em chamas e os resultados não são bons e sei-o, pois é um clube onde trabalhei três anos. Guardo carinho pelo clube e sou o menos indicado para falar disso”, assegurou.

No tempo em que treinou os ‘merengues’, de 2010 a 2013, Mourinho conquistou um campeonato, uma Taça do Rei e uma Supertaça de Espanha.