A primeira-ministra do Reino Unido, Theresa May, ordenou ao seu ministro das famílias e crianças, Nadhim Zahawi, que explicasse a sua presença no jantar de angariação de fundos exclusivamente para homens do The President’s Club, em que mulheres contratadas como hospedeiras alegadamente foram alvo de assédio sexual.

Segundo o The Telegraph, o ministro foi convocado por May para que explique a sua versão dos eventos que se passaram no jantar do “Clube dos Presidentes”, os quais foram revelados na passada terça-feira por uma reportagem do Financial Times.

“Clube dos Presidentes” à beira do fim depois de jantar polémico

Zahawi já tinha ido a Downing Street para se explicar, tendo dito que tinha abandonado o evento às 20h, momento em que as hospedeiras foram apresentadas em palco, por se sentir desconfortável quando as mulheres entraram na sala. A confissão valeu-lhe algum apoio por parte de May, que considerou que o ministro “provavelmente se arrependia da sua decisão de ir”. Contudo, amigos de Zahawi afirmam que este lhes disse que abandonou o evento às 21h35, cerca de uma hora e meia depois de as hospedeiras terem sido apresentadas aos homens presentes no jantar.

As diferentes versões da história de Zahawi podem ter motivado uma alteração da postura de May, que disse estar “horrorizada” com o que se passou no jantar. Inicialmente, May declarou-se apenas como estando “desconfortável”.

O ministro, que assumiu o cargo este mês de janeiro, disse ter sido “consistente” no que contou, afirmando que disse “ao número 10 [Downing Street] e a amigos” que chegou “às 2oh” e se foi embora “às 21h35” por se sentir “desconfortável”. “Não vi nenhum dos horríveis eventos reportados pelo FT. Estou chocado e condeno-os inequivocamente.”

O jantar de caridade (só para homens) em que as mulheres foram o alvo

Nadhim Zahawi ainda não se encontra sob investigação, mas, de acordo com o The Telegraph, levantam-se questões sobre se o código ministerial não terá sido quebrado. Maria Miller, deputada e presidente do comité das Mulheres e das Igualdades, disse que ministros “não deviam” ir a eventos “só para homens” e que Zahawi cometeu um “erro de julgamento”.

O jantar de caridade do “The Presidents Club”, que decorreu no hotel The Dorchester, em Londres, tinha omo objetivo angariar fundos para ajudar crianças internadas através de um leilão que continha itens como um almoço com Boris Johnson, Secretário de Estado para os Assuntos Externos, um chá com o Governador do Banco de Inglaterra, Ian Botham, e uma cirurgia plástica. Tanto Johnson como Botham negaram ter conhecimento do evento e ter autorizado os prémios em questão.