Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

A curadora do museu Guggenheim recusou um pedido da Casa Branca para que fosse emprestada a obra “Paisagem com Neve”, do pintor Vincent van Gogh, para os aposentos privados do casal presidencial. Em troca, o museu sugeriu uma obra de um autor contemporâneo chamada “America”, que é nada mais nada menos do que uma sanita dourada.

O Washington Post teve acesso à troca de emails que confirma que a curadora Nancy Spector rejeitou o pedido dos Trump e sugeriu a alternativa menos consensual. Explicando que a “Paisagem com Neve” iria ser exibida em Espanha e não poderia ser emprestada, Spector sugeriu como alternativa a peça “America”, do artista contemporâneo Maurizio Cattelan: uma sanita dourada que esteve disponível para ser utilizada pelos visitantes do museu no quinto andar.

O artista, explica a curadora, “gostaria de a oferecer em empréstimo a longo-prazo à Casa Branca”. “Claro que [a peça] é extremamente valiosa e algo frágil, mas forneceremos todas as instruções para a sua instalação e manutenção”, explicou Spector.

O hábito de museus emprestarem obras de arte para os aposentos privados de presidentes norte-americanos não é novo, como explica a Newsweek. O Presidente Kennedy teve direito a uma pintura de Eugene Delacroix, enquanto Barack Obama teve nas suas paredes uma obra de Mark Rothko.

Nancy Spector, a curadora em causa, revelou no passado a sua opinião negativa do Presidente Donald Trump, de acordo com a Associated Press. Spector escreveu que a presidência Trump tem sido “marcada pelo escândalo e definida pelo recuo deliberado das liberdades civis”, num blogue onde também definiu o Presidente como “o epónimo da torre dourada”.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR