O Presidente da República Checa, Milos Zeman, venceu este sábado a segunda volta das eleições presidenciais, recebendo 51,8% dos votos, contra 48,2% do antigo presidente da Academia de Ciências, Jiri Drahos.

De acordo com os números do Instituto de Estatísticas da República Checa, Milos Zeman venceu a segunda volta das eleições presidenciais, tornando-se o terceiro presidente do país, a seguir a Vaclav Havel e Vaclav Klaus, desde a separação da Checoslováquia, em 1993.

O político de 73 anos já tinha sido eleito Presidente do país em 2013, naquela que foi a primeira eleição decidida pelos eleitores e não pelos deputados.

Zeman, 73 anos, primeiro presidente checo eleito por sufrágio direto, há cinco anos, era considerado um pró-europeu, mas nos últimos anos criticou recorrentemente as políticas europeias e, após o referendo que determinou o Brexit, propôs a realização na República Checa de uma consulta semelhante, sobre a permanência do país na União Europeia (UE).

Drahos, 68, antigo presidente da Academia de Ciências da República Checa, pró-europeu, é um recém-chegado à política que não pertence a nenhum partido e critica a política de proximidade com a Rússia e o leste, defendendo um reequilíbrio da balança diplomática com o reforço dos vínculos euro-atlânticos.