O papa Francisco condenou hoje o que qualificou de “violência inumana” cometida no Afeganistão, numa alusão ao atentado ocorrido este sábado e que causou a morte a 103 pessoas.

O pontífice mencionou na oração dominical do Angelus, perante milhares de fiéis na Praça de São Pedro, em Roma, “a dolorosa notícia do terrível atentado terrorista cometido na capital, Cabul”, com mais de 100 mortos e numerosos feridos.

“Há poucos dias, outro atentado, também em Cabul, tinha semeado o terror e a morte num grande hotel. Até quando o povo afegão terá de suportar esta violência inumana?”, questionou o papa.

E prosseguiu: “Rezemos em silêncio por todas as vítimas e pelas suas famílias e por aqueles que, naquele país, continuam a trabalhar pela paz”.

O atentado de sábado na capital afegã causou a morte a 103 pessoas e feriu outras 235 pessoas numa zona central da cidade, segundo o último comunicado das autoridades afegãs.

O ataque ocorreu justamente uma semana depois do ataque contra o Hotel Intercontinental em Cabul, que foi realizado por seis talibãs e em que morreram mais de 20 pessoas.