Pelo menos quatro soldados malianos morreram na sequência de um ataque perpetrado hoje por um bombista suicida no nordeste do Mali, já próximo da fronteira com o Níger, indicaram hoje as Forças Armadas do Mali.

O ataque de hoje ocorreu no dia seguinte a um outro que provocou a morte de 14 outros soldados num acampamento na região de Timbuctu, perto da localidade de Soumpi

“Um terrorista ‘kamikaze’ fez-se explodir hoje em Ménaka quando tentava atingir um posto militar das FAMa (Forças Armadas Malianas). Infelizmente, nessa operação, morreram quatro soldados das FAMa”, indica um comunicado do exército, que não adianta a autoria do atentado.

No entanto, fonte das forças de segurança malianas, citada pela agência noticiosa France Presse, indicou que os atacantes eram em maior número e responsabilizou extremistas ligados a milícias jihadistas locais.

Sábado, 14 soldados morreram na sequência de um outro ataque a um acampamento militar, que as autoridades malianas suspeitam ser da responsabilidade de jihadistas.

Fonte de uma comunidade localizada na zona, falando sob anonimato por medo de represálias da parte dos jihadistas, disse que 14 pessoas morreram e 22 ficaram feridas.

O porta-voz do Exército do Mali, Diarran Kone, confirmou o ataque realizado por homens armados.

O norte do Mali era controlado por vários grupos jihadistas até à realização de uma operação militar liderada pela França, há cinco anos. Os extremistas dispersaram-se, mas continuaram a atacar regularmente instalações militares e elementos das Nações Unidas.