Um grupo de cinco homens atacou uma base militar perto da academia militar de Cabul, matando cinco soldados e ferindo outros 10. O ataque ocorreu na madrugada de segunda-feira e começou com o grupo a atirar granadas e a disparar contra os soldados, que estavam na proximidade da Universidade de Defesa Nacional Marshal Fahim.

O porta-voz do ministério da Defesa afegão, o general Dawlat Waiziri, confirmou à BBC que quatro dos cinco atacantes morreram e que o quinto foi detido. Dois deles fizeram-se explodir e dois foram mortos pelos soldados.

O ataque foi entretanto reivindicado pelo Estado Islâmico através da sua agência de notícias, a Amaq. O grupo, relembra o Guardian, opera nas montanhas da província de Nangarhar, a cerca de 150 km da capital. Na quarta-feira passada, o grupo também tinha reivindicado um outro ataque em Jalalabad (capital de Nangarhar), aos escritórios da ONG Save the Children. Seis pessoas morreram nesse atentado.

O Afeganistão tem sido abalado pela violência nos últimos dias. No sábado, mais de 100 pessoas morreram num atentado provocado por um bombista suicida. Uma semana antes, um ataque ao Hotel Intercontinental fez outras 22 mortes. Ambos os ataques foram reivindicados pelos Talibãs.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR