Quando ninguém estava à espera, Hillary Clinton, candidata democrata às eleições presidenciais dos EUA em 2016, surgiu por detrás do polémico livro Fire and Fury e protagonizou um dos momentos políticos da 60ª edição dos Grammy Awards, que este ano voltou a Nova Iorque depois de um afastamento de 15 anos. Momentos como o que foi protagonizado por Clinton ajudaram a fazer a noite em que a indústria da música brilha mais alto. Mas como este, houve mais: desde Blue Ivy, que roubou o protagonismo, às performances de Pink e de Rihanna, sem esquecer as sucessivas vitórias de Bruno Mars, que até levou para casa o Grammy de “Álbum do Ano”.

https://twitter.com/littlefucker86/status/957799135163293696

https://twitter.com/YesidAnaya97/status/957799054402097153

https://twitter.com/forumpandlr/status/957741337981456385