O ministro dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva, disse esta segunda-feira, na cidade cabo-verdiana do Mindelo, que é importante os portugueses e os cabo-verdianos cuidarem do seu património histórico e arquitetónico.

Augusto Santos Silva falava durante a inauguração das obras de reabilitação do Liceu Gil Eanes, um edifício centenário em São Vicente, considerado o “viveiro da inteligência de muitas gerações de cabo-verdianos.

O liceu foi criado por decreto em 1917, após a extinção do Seminário-Liceu da ilha de São Nicolau, e foi o único de Cabo Verde até 1960, mas estava bastante degradado e foi reabilitado, em cofinanciamento de Portugal (225 mil euros) e Cabo Verde (210 mil euros).

“Devemos cuidar todos do nosso património histórico, do nosso património arquitetónico e, quando digo nosso, digo de nós todos, portugueses e cabo-verdianos”, apelou o governante, dizendo que essa foi uma das razões que levaram o Estado português a cofinanciar a reabilitação.

O chefe da diplomacia portuguesa lembrou que o liceu, que foi construído e utilizado ainda sob ocupação colonial portuguesa, transformou-se num “importante equipamento”, onde estão instalados os serviços da Universidade Pública de Cabo Verde (Uni-CV).

Durante as obras, foram substituídos os rebocos, a pintura, os telhados e a cobertura, houve restauro no interior e foram mantidos os traços arquitetónicos, facto enaltecido por Augusto Santos Silva.

O MNE avançou que outra razão que levou Portugal a financiar a reabilitação é o facto de hoje ser um “equipamento educativo de excelência” na cidade do Mindelo, na ilha de São Vicente e em Cabo Verde.

Augusto Santos Silva notou, por isso, que a educação é “um dos principais” domínios da cooperação entre os dois países, onde o Programa Estratégico de Cooperação (PEC – 2017 – 2021) dá a educação um “papel de primeiríssimo plano”.

Por isso, salientou a importância de se preservar os equipamentos, para que capacidade de formar recursos humanos seja cada vez maior.

A inauguração das obras do liceu foi um dos pontos da agenda do ministro português em São Vicente, onde também visitou o Escritório Consular, a Escola Portuguesa e o Centro Cultural Português.

Na terça-feira, estará na cidade da Praia, ilha de Santiago, onde será recebido pelo Presidente da República, Jorge Carlos Fonseca, e participará em várias outras atividades.

A ministra da Educação de Cabo Verde, Maritza Rosaball, considerou como “um dia histórico” a inauguração das obras de restauro do liceu, um dos edifícios mais emblemáticos do Mindelo.

A governante cabo-verdiana disse que a reabilitação do edifício é de “especial importância” e agradeceu a “preciosa colaboração” de Portugal.

Atualmente funcionam no edifício o polo do Mindelo da Reitoria da Uni-CV, a delegação da Faculdade de Ciências Sociais e Humanos e Artes (FCSHA), a delegação da Escola de Negócio e Governação (ENG), a Casa da Ciência e uma biblioteca de acesso público.

Conta com cerca de 300 dos 900 estudantes de todo o polo da Uni-CV na ilha de São Vicente.

Em declarações à agência Lusa, a reitora da Uni-CV em exercício, Astrigilda Silveira, disse que o estabelecimento de ensino fica agora “muito bem servido” e mais integrado na sociedade mindelense.

A responsável prometeu “dar continuidade” ao trabalho até agora realizado a nível da educação, mas também da preservação da memória histórica do antigo liceu.

Em novembro, um grupo de antigos estudantes organizou uma série de atividades para assinalar o centenário do liceu, que culminam com um colóquio internacional com abertura do Presidente da República, Jorge Carlos Fonseca.