A taxa de desemprego caiu para 7,9% em dezembro do ano passado, a primeira vez que fica abaixo dos 8% desde julho de 2004, caso o Instituto Nacional de Estatística (INE) confirme os números no próximo mês. A economia criou mais de 170 mil empregos o ano passado.

Apesar de algumas mudanças de ritmo, a economia portuguesa tem visto a taxa de desemprego cair de forma consistente desde o início de 2015, altura em que ainda atingia os 14%. Ao longo de 2017, a economia portuguesa criou mais de 170 mil empregos, com o número de desempregados a cair apenas 120 mil.

A discrepância pode ser explicada pela entrada no mercado de trabalho de trabalhadores que não contavam para a taxa de desemprego, seja por trabalhadores que estão agora a entrar no mercado de trabalho ou outros que estão a regressar.

A taxa de dezembro é ainda provisória e pode ser revista no próximo mês, quando o INE divulgar os dados relativos à taxa de desemprego mensal de janeiro, mas para já apontam para uma redução de 0,2 pontos percentuais na taxa de desemprego no último mês do ano passado, em comparação com o que se verificava em novembro.

A taxa relativa a novembro, dada a conhecer no mês passado, foi melhor que o estimado em uma décima, ficando nos 8,1%, em si já uma melhoria de 0,3 pontos percentuais face ao que acontecia em outubro.