Rádio Observador

Cabo Verde

Mais duas crianças desaparecidas em Cabo Verde

Duas crianças desapareceram no sábado, nos arredores da cidade da Praia, quando saíram de casa para fazer um recado à avó. Já em novembro, uma criança tinha desaparecido no bairro Eugénio Lima.

ANDRÉ KOSTERS/LUSA

Duas crianças, de 9 e 10 anos, desapareceram sábado, em Achada Limpo, um dos bairros periféricos da cidade da Praia, elevando para três o número de desaparecimentos desde novembro.

De acordo com fontes familiares, citadas pela agência cabo-verdiana de notícias Inforpress, as duas crianças desapareceram cerca das 17h00 (18h00 de Lisboa) de sábado do bairro de Achada Limpo, arredores da cidade da Praia, quando saíram de casa para fazer um recado à avó.

Arlinda Cabral, mãe de uma das criança e tia da outra, disse à Inforpress que os primos residem com ela no bairro de Castelão, mas passam frequentes períodos em casa da avó, que ajudam a tomar conta do gado quando não estão na escola.

“Não sabemos o que fazer. Eles conhecem bem o local e não era a primeira vez que iam fazer compras a pedido da avó. Foram comprar açúcar numa loja onde trabalha uma sobrinha e quando demos por falta, já noite, fomos perguntar e responderam-nos que as crianças não chegaram” à loja, disse.

Segundo a mesma familiar, a Polícia Judiciária foi acionada no sábado, tendo aberto uma investigação. Vários familiares e amigos juntaram-se neste dia no bairro para prestar “apoio e solidariedade” à família, num caso que está a ser relacionado com o desaparecimento, em novembro, de uma outra criança da mesma idade no bairro Eugénio Lima.

“Se o caso da menina de Eugénio Lima, cujo pai é militar, ainda não foi resolvido, imagina o destas crianças que os familiares não têm a quem recorrer”, disse outro familiar, sublinhando que “A polícia cabo-verdiana deve trabalhar melhor para dar resposta à família. Já vão completar 48 horas sobre desaparecimento das crianças”.

Edvanea Gonçalves, de 10 anos, residente no bairro Eugénio Lima, nos arredores da cidade da Praia, está desaparecida desde 14 de dezembro, sem que, até ao momento, as diligências efetuadas pelas autoridades tenham tido sucesso na localização da criança.

A 15 de janeiro, fonte da Polícia Judiciária adiantou que o caso continuava sob investigação, estando em análise várias hipóteses. Na altura, a mesma fonte sublinhou a “complexidade” de investigação de casos de desaparecimento.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)