O primeiro-ministro português, acompanhado pelo ministro espanhol da Cultura, inaugura esta terça-feira uma exposição sobre Fernando Pessoa e a vanguarda de artistas portugueses do princípio do século XX no museu Rainha Sofia, em Madrid.

“Pessoa. Tudo é uma forma de literatura” é uma mostra que “aproxima o espetador do pouco conhecido cenário vanguardista português desenvolvido entre 1914 e 1936”, assinalou o Rainha Sofia em nota à imprensa. Este museu de arte do século XX e contemporânea acrescenta que Fernando Pessoa (1888-1935) participou na evolução deste movimento artístico “através dos seus escritos e suas amplas e versáteis propostas artísticas”.

O primeiro-ministro português, António Costa, e o ministro espanhol da Cultura, Ínigo Méndez de Vigo, inauguram oficialmente a exposição esta terça-feira às 19:30 (18:30 de Lisboa).

A exposição, aberta ao público de 7 de fevereiro (quarta-feira) até 7 de maio, vai reunir mais de 160 obras de arte (pintura, desenhos e fotografia) de cerca de 20 artistas, como José de Almada Negreiros, Amadeo de Souza-Cardoso, Eduardo Viana, Sarah Affonso, Júlio, Sonia e Robert Delaunay, entre outros.

Os comissários da mostra são a historiadora de arte Ana Ara e o subdiretor do museu Rainha Sofia, o português João Fernandes, que na semana passada disse à Lusa que esta exposição vai ser “uma grande revelação”, com “nomes fundamentais” da história do Modernismo em Portugal.

António Costa vai aproveitar a deslocação a Madrid para realizar um almoço de trabalho com o primeiro-ministro espanhol, Mariano Rajoy, no qual serão discutidos os grandes temas da atualidade bilateral, europeia e internacional.

Uma das matérias a tratar será a visita de Estado que o Presidente português, Marcelo Rebelo de Sousa, deverá fazer a Espanha ainda durante o primeiro semestre de 2018 e que ainda não tem data marcada.

O Museu Rainha Sofia é o mais visitado de Espanha e um dos mais visitados em todo o Mundo, com mais de 3,6 milhões de entradas em 2016.