Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

A histórica Praça Kim Il-Sung, na Coreia do Norte, recebeu na manhã desta quinta-feira uma gigantesca parada militar. Na véspera do início dos Jogos Olímpicos de inverno, que se realizam na vizinha Coreia do Sul, Pyongyang fez uma enorme exibição de poder militar.

A demonstração – totalmente coreografada – integrou centenas de soldados a marchar em simultâneo, com alguns a exibir armas, baionetas e espadas. A CNN conta que Kim Jong-un, o líder norte-coreano, chegou de limusina acompanhado pela mulher, Ri Sol Ju. Os dois percorreram uma longa passadeira vermelha até à tribuna presidencial, onde assistiram à parada.

Num discurso transmitido pela televisão, Kim Jong-un declarou que a Coreia do Norte é uma “potência militar de classe mundial”. O governante, que supervisionou a aceleração de programas nucleares e balísticos no seu país, afirmou, perante o público: “Nós conseguimos demonstrar ao planeta o nosso estatuto de poder militar de classe mundial “.

O líder norte-coreano acrescentou que o desfile marca o surgimento da Coreia do Norte como um “poder militar global”, apesar de enfrentar as “piores sanções”.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Ao contrário do que aconteceu em abril de 2017, quando a Coreia do Norte convidou várias agências de comunicação social para assistir e cobrir uma parada militar, esta foi totalmente fechada a qualquer cidadão estrangeiro. Contudo, os meios de comunicação norte-coreanos divulgaram imagens do evento assim que este acabou.

A Yonhap, a agência noticiosa da Coreia do Sul, diz que 50.000 pessoas se juntaram na Praça Kim Il-Sung para ver os militares passar. A parada começou às 10 horas em ponto – à mesma hora, a delegação norte-coreana que vai participar nos Jogos Olímpicos de inverno integrava na cerimónia de boas vindas.

A decisão de Pyongyang de exibir todo o poderio militar na véspera do começo dos Jogos está a ser interpretada como uma afronta a Moon Jae-in, o presidente sul-coreano, que se tem esforçado para apresentar o evento desportivo como um símbolo de cooperação entre as duas Coreias.

A irmã de Kim Jong-un irá à Coreia do Sul para participar na cerimónia de abertura dos Jogos Olímpicos de inverno, que se realizam em PyeongChang. É a primeira vez que um membro da família Kim visita a Coreia do Sul.

Irmã de Kim Jong-un vai ao Jogos Olímpicos de Inverno na Coreia do Sul