504kWh poupados com o Logótipo da MEO Energia Logótipo da MEO Energia
i

A opção Dark Mode permite-lhe poupar até 30% de bateria.

Reduza a sua pegada ecológica.
Saiba mais

Logótipo da MEO Energia

Adere à Fibra do MEO com a máxima velocidade desde 29.99/mês aqui.

Bruno de Carvalho diz estar "triste, sozinho, cada vez mais infeliz"

Este artigo tem mais de 4 anos

Presidente do Sporting publicou um longo "desabafo" no Facebook, depois da derrota no Dragão e dias depois de anunciar que vai levar o seu futuro à próxima AG do clube. A 45 minutos de fazer 46 anos.

i

JOSÉ COELHO/LUSA

JOSÉ COELHO/LUSA

O presidente do Sporting está “triste, sozinho, cada vez mais infeliz” e em causa não estão só os maus resultados da equipa de futebol nos últimos jogos que fez, mas sobretudo as críticas dentro do clube à sua liderança. Num longo post que escreveu no facebook, depois de nova derrota do Sporting — desta vez contra o Porto, na primeira mão da meia-final da Taça de Portugal — Bruno de Carvalho diz mesmo estar de “alma desfeita” e escreveu-o na rede social a 45 minutos de fazer 46 anos, como o próprio referiu: “Sozinho, na auto-estrada, triste pelo resultado e longe da minha família. Isto é demais…“.

No texto que partilhou, Bruno de Carvalho diz não “perceber o que se passou” para sentir o que sente: “Tanta ingratidão que me faz querer ir embora. Como me fizeram isto? Como se condena e difama as pessoas que dão provas de Amor, Competência, Dedicação, Atitude e Empenho, sem sequer as ouvir?”.

Sobre o jogo que o seu clube perdeu por 1-0, o presidente do Sporting até começa por dizer sentir-se “triste, mas não derrotado… a segunda parte do jogo será em Abril (com uma arbitragem bem melhor de preferência)”. Mas depois revela estar “com a alma desfeita” e questiona: “Como se pode acusar de chantagem, alguém que vive do seu trabalho na SAD, tem 3 filhas e vai nascer a 4a em Março, e põe a sua vida nas mãos dos sportinguistas?”.

Desfeito o tabu: Bruno de Carvalho leva futuro no Sporting a AG marcada para dia 17

Recorde-se que depois da Assembleia-geral do clube no último fim-de-semana e da contestação provocada pela alteração aos estatutos proposta pelo presidente do Sporting, Bruno de Carvalho ameaçou com a sua demissão suspendendo a reunião. Na passada segunda-feira, acabou por anunciar nova assembleia-geral com três pontos na agenda, um dos quais sobre a continuidade ou não imediata dos órgãos sociais do clube. Ou seja, o seu próprio lugar como presidente.

Mas entre uma coisa e outra, Bruno de Carvalho não resistiu a novo post no facebook para um “desabafo” onde se queixa das reações que foi tendo nos últimos dias, por parte de sportinguistas: “Ouço Déspota, Ditador, Chantagista, Queres ficar para sempre no Clube, Queres a Lei da Rolha, O que fazes é anti-constitucional, Coreano, Labrego… Então, entrego nas mãos dos sócios o futuro da minha vida e sou essas coisas todas?“.

Bruno de Carvalho é presidente do Sporting desde março de 2013 e este não é o primeiro momento em que está no centro de polémica no clube. Ainda assim, foi reeleito presidente há um ano. Agora, vai levar essa decisão à confirmação dos sportinguistas, no dia 17 de fevereiro, e avisa que “o que se está a passar é uma tentativa de assalto ao poder pelos grupos e grupinhos que todos conhecemos do Clube, e eu tenho de sentir a Gratidão e Reconhecimento que não senti, como por exemplo, esta questão dos Estatutos e Regulamento Disciplinar”. No final do post, Bruno de Carvalho desculpa-se pelo “desabafo” e explica-o: “Existem momentos na vida em que chega, e isso não tem timings desportivos ou políticos… Somos genuínos e não podemos perder isso por nada”.

Ofereça este artigo a um amigo

Enquanto assinante, tem para partilhar este mês.

A enviar artigo...

Artigo oferecido com sucesso

Ainda tem para partilhar este mês.

O seu amigo vai receber, nos próximos minutos, um e-mail com uma ligação para ler este artigo gratuitamente.

Ofereça artigos por mês ao ser assinante do Observador

Partilhe os seus artigos preferidos com os seus amigos.
Quem recebe só precisa de iniciar a sessão na conta Observador e poderá ler o artigo, mesmo que não seja assinante.

Este artigo foi-lhe oferecido pelo nosso assinante . Assine o Observador hoje, e tenha acesso ilimitado a todo o nosso conteúdo. Veja aqui as suas opções.

Atingiu o limite de artigos que pode oferecer

Já ofereceu artigos este mês.
A partir de 1 de poderá oferecer mais artigos aos seus amigos.

Aconteceu um erro

Por favor tente mais tarde.

Atenção

Este artigo só pode ser lido por um utilizador registado com o mesmo endereço de email que recebeu esta oferta.
Para conseguir ler o artigo inicie sessão com o endereço de email correto.