BCE

BCE recomenda prudência com as “bitcoin”

O presidente do BCE, Mario Draghi, recomendou prudência com as criptomoedas, "porque não são apoiadas por nenhum banco central ou Governo", e afirmou que não compete ao BCE regularizar as 'bitcoin'.

ARMANDO BABANI/EPA

Autor
  • Agência Lusa

O presidente do Banco Central Europeu (BCE), Mario Draghi, recomendou hoje prudência relativamente às criptomoedas, “porque não são apoiadas por nenhum banco central ou Governo”, e afirmou que não compete ao BCE regularizar as ‘bitcoin’.

Draghi acrescentou, num vídeo publicado hoje na página eletrónica do BCE, que o ‘blockchain’ – também designado de protocolo da confiança (inviolável) que permite a transação com moedas virtuais — “é uma tecnologia inovadora que pode melhorar a eficiência”.

“Estamos a estudar se poderemos utilizá-la nos nossos serviços no futuro”, disse.

Draghi respondia, numa entrevista em vídeo, a perguntas enviadas por jovens através das redes sociais Twitter e Facebook sobre a recuperação económica e o desemprego dos jovens na Europa, as criptomoedas e a tecnologia ‘blockchain’, ou a possibilidade de uma nova crise económica mundial.

O presidente do BCE confirmou que “a economia europeia registou vários anos de expansão ininterrupta e o nível de emprego é agora mais alto do que nunca”.

“Devemos continuar a melhorar e assegurar que todas as pessoas beneficiem dela”, salientou.

“A recente crise foi severa, mas o pior já passou. Os países europeus chegaram à crise com debilidades significativas e não conseguiram reagir adequadamente. Foram feitos progressos muito significativos em muitas áreas, o que nos faz estar mais bem preparados para o futuro”, concluiu o presidente do BCE.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Eutanásia

Porque vou votar contra a eutanásia /premium

Inês Domingos

Vou votar contra porque acredito que a dignidade humana não se esgota com as nossas capacidades ou com o nosso estado de saúde. Para mim, a dignidade do ser humano persiste até ao último sopro. 

Congresso do PS

A caminho do bloco central? /premium

João Marques de Almeida

Costa quer lavar a imagem do PS perante o eleitorado e Rio é o melhor aliado para o fazer. Já Rio precisa de poder para se manter na liderança do PSD após 2019 e, como PM, Costa pode ajudar.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)