Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Jeremy Clarkson não gosta de automóveis eléctricos e nunca escondeu isso mesmo. O último ensaio que fez a um destes veículos movidos a electricidade – o primeiro Tesla Roadster –, há cerca de 10 anos, quando ainda trabalhava na Top Gear e antes de ser despedido por dar um murro ao produtor, correu tão bem que a Tesla o processou.

Agora, já depois de trocar o Top Gear pelo The Grand Tour, e a BBC pela Amazon, Clarkson voltou aos eléctricos e novamente a um Tesla. O mais curioso é o facto de o modelo escolhido, para esta segunda incursão pelos veículos que têm a electricidade como “combustível”, ter sido um Model X, pois Clarkson gosta tanto de carros eléctricos como de SUV.

Quando a Tesla já devia estar a preparar uma equipa jurídica, idealmente mais competente do que a primeira, eis que, para surpresa geral – esperamos que não tenha sido pelo facto de a Amazon ser americana, tal como o fabricante de automóveis –, o apresentador britânico revelou-se fã do Model X. E a peça não terminaria mesmo sem Jeremy Clarkson desafiar um outro veículo para uma drag race, algo de que os americanos são fãs, tendo sido escolhida como vítima um Audi R8 V10.

Para se proteger e evitar processos futuros, a Amazon exigiu que o especialista em programas de automóveis estivesse sempre acompanhado por uma equipa de advogados, pelo que o vídeo (que pode ver abaixo) é hilariante, com Clarkson a querer analisar livremente o veículo, e os advogados a proferirem um discurso menos polémico – e vazio –, de modo a não ferir susceptibilidades. Mas até para contornar este problema, Clarkson tem uma solução airosa.

[jwplatform lIzyW0PG]

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR