Comercial ligeiro de passageiros apresentado como uma proposta para o segmento dos veículos de lazer em família, o Opel Combo acaba de ser oficialmente desvendado pela marca alemã. E não apenas numa nova geração, mas também numa nova etapa da sua existência: mais francesa, devido à partilha de soluções técnicas e até de funcionalidade com os gauleses Citroën Berlingo, já apresentado, e Peugeot Partner, ainda por conhecer. Consequência, também, da integração da marca germânica no grupo automóvel francês PSA.

Sobre o Combo, nesta nova versão mais familiar denominada Life, é descrito pela própria Opel como o melhor amigo das famílias, graças a um habitáculo extremamente espaçoso e com elevadas soluções de funcionalidade. Destaque-se a possibilidade de optar entre configurações de cinco ou sete lugares, acessos através de uma ou duas portas laterais de correr, e carroçarias com 4,40 m ou 4,75 m de comprimento, a exemplo do que já acontece no Berlingo.

Exibindo uma estética exterior bem mais convencional que o mano francês já apresentado, o Combo Life conta, no caso da versão mais curta e de apenas cinco lugares, com uma capacidade de carga de 597 litros (até ao topo dos bancos traseiros). Valor que sobe para os 850 litros, na versão longa e os mesmo cinco lugares. Embora, neste caso em concreto, a poder chegar aos 1.693 litros (até ao tecto), mediante o rebatimento dos bancos traseiros. Sendo que, para uma maior versatilidade, a Opel propõe ainda duas soluções distintas para os bancos da segunda fila: de rebatimento 60/40 ou, então, com três bancos individuais.

A par de uma excelente capacidade de carga na bagageira, referência para um sem-número de locais de arrumação no interior do habitáculo, entre os quais um compartimento com capacidade para 36 litros.

Motores? Todos com turbo e injecção directa

Embora a Opel pouco revele sobre as variantes à disposição neste Combo, fica a garantia que abarcarão uma série de hipóteses, a gasolina e a gasóleo, todas elas com turbocompressor e injecção directa. Além de equipadas com transmissões manuais de cinco e seis relações, algumas delas, podendo ser substituídas por uma opcional transmissão automática de oito velocidades.

Como uma proposta familiar, o novo Opel Combo promete igualmente tecnologias de segurança e de ajuda à condução, desde uma câmara frontal até um head-up display, assim como cruise control, alerta de cansaço do condutor, sem esquecer um avançado sistema de assistência ao estacionamento e uma câmara traseira panorâmica.

Apresentado, primeiro, o novo Citroën Berlingo, e agora o novo Combo, a faltar fica apenas o terceiro destes irmãos quase gémeos, cuja produção passará também pela fábrica portuguesa de Mangualde – o Peugeot Partner. Algo que deverá acontecer, provavelmente, ainda esta semana.

[jwplatform cMevFHw3]