As autoridades iranianas encontraram destroços do avião que caiu no domingo no sudeste do país, matando as 66 pessoas que seguiam a bordo, revelou um porta-voz da Guarda Revolucionária, o exército de elite do regime.

“Um helicóptero da Guarda Revolucionária localizou esta manhã [terça-feira] os destroços do avião na Montanha Dena”, no sudoeste do país, disse o porta-voz Ramezan Sharif, citado pela televisão do Estado iraniano.

O voo EP3704 da Aseman Airlines, que fazia a ligação entre Teerão e Yasouj, descolou no domingo do aeroporto Mehrabad às 08:00 locais (04:30 em Lisboa) com 60 passageiros, incluindo uma criança, e seis tripulantes.

O aparelho desapareceu dos radares cerca de 45 minutos depois, quando sobrevoava uma zona montanhosa já perto do seu destino. As condições meteorológicas têm dificultado o trabalho das equipas de busca.

O gabinete francês de estudos e análises para a segurança na aviação civil anunciou no domingo o envio de três investigadores e conselheiros técnicos para ajudarem as autoridades de Teerão no inquérito aberto para determinar as causas do acidente.