O ministro da Saúde disse esta quarta-feira que está no Ministério das Finanças o processo para abrir concurso para 700 médicos recém-especialistas que aguardam colocação há dez meses.

“São precisas duas assinaturas e um despacho conjunto (…). Este ano há um atraso maior porque o processo está no Ministério das Finanças à espera de ser concluído”, afirmou Adalberto Campos Fernandes aos jornalistas à margem da assinatura da apresentação de um projeto conjunto entre o Ministério da Saúde e a fundação bancária la Caixa sobre cuidados paliativos.

Na quinta-feira, elementos da Ordem dos Médicos vão acompanhar um grupo de recém-especialistas da área hospitalar ao Parlamento para entregar uma carta a contestar o facto de 700 profissionais estarem há largos meses à espera da abertura de concurso.

O bastonário da Ordem dos Médicos, Miguel Guimarães, classifica como uma “vergonha e um drama nacional” o atraso na abertura dos concursos para os 710 médicos especialistas que concluíram o internato há cerca de 10 meses.