Jogos Olímpicos

Olímpicos de inverno. Kim envia vice-presidente para o encerramento, Trump lança Ivanka

O encerramento dos Jogos Olímpicos de inverno volta a levantar uma dor de cabeça diplomática para a Coreia do Sul. A Coreia do Norte envia o vice-presidente, os Estados Unidos lançam Ivanka Trump.

O general Kim Yong Chol foi o escolhido de Kim Jong-un, Ivanka Trump a de Donald Trump

A Coreia do Norte vai enviar uma nova e renovada delegação à cerimónia de encerramento dos Jogos Olímpicos de inverno, este domingo, na Coreia do Sul. A comitiva é liderada pelo general Kim Yong Chol: um militar acusado de, em 2010, ter organizado o naufrágio de um navio sul-coreano que provocou a morte de 46 marinheiros.

Atualmente, Kim Yong Chol é vice-presidente do Comité Central do partido liderado por Kim Jong-un. Na altura, era o diretor da agência de espionagem norte-coreana e foi acusado por Seul de ter ordenado o disparo de um torpedo que afundou o Cheonan, um navio da Marinha sul-coreana, com 46 pessoas a bordo. A CNN diz que a escolha de Yong Chol para encabeçar a delegação aos Jogos Olímpicos está a ser interpretada como uma provocação intencional tanto à Coreia do Sul como aos Estados Unidos, já que o general faz parte da lista de pessoas sancionadas dos dois países.

A nova delegação – que vai chegar à Coreia do Sul de comboio – volta a levantar uma crise diplomática em Seul. Depois de ter moderado a coexistência de Kim Yo Jong e Mike Pence durante a cerimónia de abertura, a organização dos Jogos Olímpicos de inverno vai agora ter de orquestrar a presença dos norte-coreanos e a de Ivanka Trump, filha de Donald Trump, que vai liderar a delegação dos Estados Unidos.

Um encontro formal entre a Coreia do Norte e os Estados Unidos permanece, ainda assim, improvável, já que o Governo sul-coreano afastou a hipótese de moderar uma reunião. Ambas as delegações vão ficar em PyeongChang durante três dias e tanto Kim Yong Chol como Ivanka Trump vão jantar – em dias diferentes, claro – com o presidente sul-coreano, Moon Jae-in.

No início dos Jogos, a Coreia do Norte cancelou o que seria um encontro histórico com o vice-presidente dos EUA. De acordo com a Casa Branca, a reunião iria acontecer mas Pyongyang suspendeu o compromisso em cima da hora. A decisão de suspender o encontro surgiu depois de uma declaração de Mike Pence, em que este condenou as violações aos direitos humanos naquele país asiático e anunciou as sanções mais duras até agora.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)