Rádio Observador

Benfica

Rui Vitória pede bom senso à arbitragem e diz que protocolo do VAR deve ser quebrado

321

O treinador do Benfica deixou claro que o protocolo do videoárbitro deve ser quebrado para evitar mais erros que prejudiquem as equipas e os atletas.

"Não aceito facilmente decisões tomadas com esta negligência e leviandade", disse o treinador do Benfica na antevisão ao encontro frente ao Paços de Ferreira.

MÁRIO CRUZ/LUSA

Autor
  • Agência Lusa

O treinador do Benfica, Rui Vitória, apelou esta sexta-feira ao bom senso na arbitragem do futebol português e deixou claro que o protocolo do videoárbitro deve ser quebrado para evitar mais erros, prejudicando as equipas e os atletas.

Rui Vitória frisou que as suas declarações apenas são uma opinião pessoal e não uma crítica, ditas numa conferência de imprensa, praticamente dominada com questões de arbitragem.

“É fundamental que os árbitros entendam que as decisões tomadas têm que ter um rigor enorme. O ano passado desceu-se por um golo. O Arouca desceu por um golo no Estoril. É preciso ter-se a máxima atenção. Não aceito facilmente decisões tomadas com esta negligência e leviandade”, começou por dizer o técnico das ‘águias’.

Perante a insistência dos jornalistas, Rui Vitória explicou mais ao detalhe os momentos em que se deve pensar duas vezes e quiçá serem corrigidos.

“Há treinadores e jogadores que podem ser despedidos por causa de uma situação destas [erros do VAR]. É preciso refletirmos e pensarmos. Andamos aqui agarrados ao VAR e é preciso haver bom senso na arbitragem. Se é preciso ir mais vezes ao monitor, vamos. Se é preciso falar mais, falamos. Não vamos andar atrás do protocolo. É preciso tomar medidas”, explicou.

Sobre o encontro de sábado da 24.ª jornada da I Liga, diante do Paços de Ferreira, o treinador ‘encarnado’ manteve o discurso habitual de “somar os três pontos em mais uma batalha” que resta do campeonato, reconhecendo a dificuldade acrescida de jogar na Mata Real.

“Temos vindo a falar que falta um conjunto de batalhas e temos que ir vencendo. Vai ser mais uma. É um adversário que precisa de pontos, vai ter o estádio lotado, pôr as suas armas em campo e temos que ir para dentro da Mata Real com uma convicção muito grande. São uma equipa que se vai bater bem e pôr as ideias do treinador em prática. Queremos muito ganhar, jogar bem e é o que vamos lá fazer”, declarou.

Ainda assim, quando questionado sobre se o Benfica teria mais pressão para triunfar que os pacenses, o técnico foi claro: “Os pontos são importantes para todas as equipas, os objetivos é que diferem. Eles vêm de três derrotas e vão querer pontuar”.

No sábado, o Benfica, segundo classificado, com 56 pontos, desloca-se ao Estádio Capital do Móvel, pelas 20h30, para defrontar o Paços de Ferreira, 15.º com 21, numa partida a contar para a 24.ª jornada da I Liga.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)