Martin Daum já foi nomeado, mas só no próximo dia 1 de Março é que vai ser oficialmente membro da administração e responsável pelos camiões e autocarros da Mercedes. Contudo, nunca um quadro deste construtor esteve envolvido em tanta celeuma ainda antes de ocupar o seu novo cargo.

Daum passou directamente de ilustre desconhecido a estar na berlinda, quando na recente apresentação à imprensa do camião eléctrico da Mercedes, o eActros, que puxa 23 toneladas, possui uma bateria com uma capacidade de 240 kWh e anuncia uma autonomia de 200 km, admitiu que não percebe como é possível a Tesla anunciar um Semi, que puxa 36 toneladas e oferece dois níveis de autonomia e, logo, duas capacidades distintas. Uma que lhe permite percorrer 483 km e outra 804 km.

Mercedes admite: “Se o Tesla Semi andar, nós falhámos”

E Daum garantiu ainda que, se a Tesla conseguir que o Semi cumpra o que promete, a Mercedes vai adquirir dois camiões da marca americana: um para desmontar e tentar perceber os seus segredos, outro para testar e comparar com os seus próprios veículos.

Ao novo responsável pelos camiões da Mercedes resta apenas esperar que a Tesla falhe – os atrasos estão praticamente garantidos, mas os falhanços na marca não são habituais, apesar de existir sempre uma primeira vez. Ainda assim, é pouco provável que aqueça o lugar.

Depois dos comentários do responsável pela marca alemã, o CEO da Tesla, Elon Musk, veio a público garantir que “os testes do novo Semi estão a correr tão bem” que o pesado da marca americana “vai ser capaz de superar as promessas feitas na primeira apresentação pública do veículo”. Afirmando ainda estar “muito entusiasmado em relação à possibilidade de ultrapassar as especificações iniciais do Semi, pelo mesmo preço”.

Falta cerca de um ano para tirarmos a limpo quem vai, afinal, engolir as palavras que proferiu.