Bill Gates

Bill Gates acredita que criptomoedas “causaram mortes de maneira bastante directa”

O fundador da Microsoft está preocupado com o aumento de popularidade das criptomoedas e revelou um caso em que Steve Wozniak, co-fundador da Apple, já foi alvo de fraude.

Getty Images

Bill Gates considera que criptomoedas, como a bitcoin ou a ethereum, “causaram mortes de forma bastante directa”. Num AMA (“Ask Me Anything”) no canal Reddit, o fundador e antigo presidente executivo da Microsoft disse que o anonimato oferecido pelas moedas virtuais, a sua “principal característica”, não é uma “coisa boa”.

A principal característica das criptomoedas é o seu anonimato. Eu não creio que isto seja uma coisa boa. A habilidade do governo em descobrir lavagem de dinheiro, fuga ao fisco e financiamento de terrorismo é uma coisa boa.”, disse o magnata.

As criptomoedas, afirma, são usadas “para comprar fentanil [um opiáceo] e outras drogas”, o que a torna “uma tecnologia rara que causou que causou mortes de maneira bastante directa”. O co-presidente da Fundação Bill & Melinda Gates deu a entender ainda que investir em criptomoedas não é boa ideia, dizendo que a “onda especulativa em torno das ICO [Initial Coin Offerings] e das criptomoedas é bastante arriscada”.

Um exemplo daquilo que pode correr mal com criptomoedas é Steve Wozniak, co-fundador da Apple. O executivo americano revelou na terça-feira que perdeu sete bitcoins para um burlão, que as comprou online com recurso a um cartão de crédito, que depois foi cancelado. “Foi assim tão fácil”, contou Wozniak numa conferência. “Foi de um cartão de crédito roubado, por isso não é possível recuperá-las.”, explicou. “Na altura em que aconteceu, as bitcoins valiam pouco mais do que 5 mil dólares. Hoje, o seu valor supera os 70 mil.”

No mesmo debate, Bill Gates referiu-se ainda a outras tecnologias sobre as quais ainda só há especulação, tais como o Hyperloop de Elon Musk, sobre a qual demonstrou incertezas. Quando questionado sobre se a sua Fundação estava a discutir questões relacionadas com o transporte, Gates disse achar que “carros eléctricos e veículos autónomos serão grandes coisas”, revelou que a sua fundação está a testar “a entrega de bens médicos com um bolseiro no Ruanda e na Tanzânia” e, por fim, disse não ter a certeza “se o conceito do Hyperloop faz sentido”. “Torná-lo seguro é difícil”, afirmou.

Apesar das críticas às criptomoedas e ao projeto da The Boring Company, pertencente ao dono da Tesla e da SpaceX, Bill Gates mostrou-se positivo em relação à automatização, a qual diz “impulsionar a produtividade desde a revolução industrial”, e afirmou que a tecnologia pela qual mais tem expectativas é a de Processamento Natural de Linguagem, isto é, a compreensão de linguagem de forma natural (ou como os humanos) por parte de máquinas.

Todos queremos saber mais. E escolher bem.

A vida é feita de escolhas. E as escolhas devem ser informadas.

Há uns meses o Observador fez uma escolha: uma parte dos artigos que publicamos deixariam de ser de acesso totalmente livre. Esses artigos Premium, por regra aqueles onde fazemos um maior investimento editorial e que mais diferenciam o nosso projecto, constituem a base do nosso programa de assinaturas.

Este programa Premium não tolheu o nosso crescimento – arrancámos mesmo 2019 com os melhores resultados de sempre.

Este programa tornou-nos mesmo mais exigentes com o jornalismo que fazemos – um jornalismo que informa e explica, um jornalismo que investiga e incomoda, um jornalismo independente e sem medo. E diferente.

Este programa está a permitir que tenhamos uma nova fonte de receitas e não dependamos apenas da publicidade – porque não há futuro para a imprensa livre se isso não acontecer.

O Observador existe para servir os seus leitores e permitir que mais ar fresco circule no espaço público da nossa democracia. Por isso o Observador também é dos seus leitores e necessita deles, tem de contar com eles. Como subscritores do programa de assinaturas Observador Premium.

Se gosta do Observador, esteja com o Observador. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Inovação

Os Pilares da Digitalização

João Epifânio

Pilar fundamental para o desenvolvimento da economia digital é a capacidade de incluir todos os cidadãos e empresas garantindo condições de igualdade de acesso à informação e a redução da infoexclusão

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)