Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Lesões graves mas que não serão fatais. Este é o resultado de um ataque com ácido ao administrador financeiro da Innogy, uma empresa energética do grupo da gigante alemã RWE. Bernhard Guenther, com 51 anos de idade, foi intercetado enquanto passeava num parque em Haan, perto de Essen, cidade onde fica a sede da Innogy, este fim de semana. A polícia ainda está à procura dos atacantes, que terão sido dois homens.

Guenther estava a caminhar no parque de manhã, para ir buscar pão à padaria local, quando os dois homens, que não estavam mascarados, se aproximaram e atiraram o líquido para cima do gestor, apanhando o rosto e o peito. A polícia, que ainda não terá conseguido identificar os suspeitos, acredita que os suspeitos ainda terão dito alguma coisa à vítima, o que faz com que se acredite que tenha sido um crime premeditado e para atingir Guenther deliberadamente. Está em curso um processo de investigação por tentativa de homicídio.

O administrador financeiro da Innogy ainda conseguiu correr para casa e pedir ajuda, à medida que o ácido reagia cada vez mais com a pele. Uma vez no hospital, o primeiro diagnóstico dos médicos foi de um estado clínico crítico, mas o quadro acabou por estabilizar e os médicos disseram que não existe risco de vida.

“Estamos em choque. A notícia deste ataque afetou-nos a todos. O Bernhard e a sua família estão na nossa mente e esperamos que ele recupere rapidamente”, afirmou o presidente-executivo da empresa, Uwe Tigges.

Caso o crime tenha mesmo sido especificamente direcionado a Bernhard, a imprensa alemã está a especular sobre quais podem ter sido os motivos dos atacantes. Uma possibilidade admitida pelo TheLocal.de é que o ataque possa estar relacionado com o conflito que há vários anos envolve a RWE e organizações ambientalistas que combatem a exploração de carvão por parte da gigante elétrica alemã.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR