Navios

Navio com bandeira espanhola encalhado junto ao Bugio

O navio Betanzos com bandeira espanhola está encalhado desde as 1h00 junto ao Bugio, na foz do rio Tejo, ao largo de Lisboa, com 10 tripulantes a bordo, que estão bem, disse o comandante Coelho Gil.

LUSA

O navio Betanzos com bandeira espanhola está encalhado desde as 01h00 desta terça-feira junto ao Bugio, na foz do rio Tejo, ao largo de Lisboa, com dez tripulantes a bordo, que estão bem, disse o comandante Coelho Gil.

Cerca das 01h00 o navio teve um ‘blackout’ total à saída da barra, ficou à deriva e depois a maré acabou por levá-lo à situação em que está agora junto ao Bugio. Está encalhado”, adiantou à agência Lusa o comandante da Capitania do Porto de Lisboa, Coelho Gil.

O comandante explicou que o ‘blackout’ apaga a propulsão, a energia a bordo, ficando o navio à deriva, sem capacidade para se movimentar. “A maré pegou no navio, devolveu-o ao rio Tejo, mas pelo lado errado, para o Bugio numa área que tem muitos cabeços de areia e ele acabou por encalhar”, disse.

O comandante Coelho Gil adiantou que “os dez tripulantes estão todos bem. O navio tem 118 metros e tinha saído do terminal do Beato, em Lisboa, rumo a Casablanca [Marrocos]“, acrescentando que a agitação marítima e o vento forte que se têm feito sentir tendem a melhorar durante o dia e, por esse motivo, nem a tripulação, nem o navio encalhado Bugio correm risco.

A maré está a descer. É natural que junto ao navio se note mais alguma rebentação, mas a altura da ondulação está claramente a baixar e assim continuará ao longo do dia de hoje, ou seja, as condições meteorológicas vão melhorando quer na altura da ondulação quer na intensidade do vento. Em relação ao impacto do mar junto ao navio à medida que a maré vai baixando, o impacto também vai baixar”, disse.

O comandante Coelho Gil disse ainda que só vai ser feita alguma coisa depois de o armador apresentar o plano de remoção da embarcação, o que deverá acontecer em breve. “Primeiro vamos ver plano de remoção, discuti-lo e quando estiverem reunidas as condições avançamos”, disse.

O comandante da Capitania do Porto de Lisboa adiantou que “não há qualquer tipo de perigosidade por causa da carga”: “É um navio de carga geral. Está carregado de areia. É uma carga que não é perigosa”.

Segundo a mesma fonte, a agência, a capitania e a administração do Porto de Lisboa já estão a preparar os rebocadores para proceder à operação para desencalhar o navio. “A agência responsável por retirar o navio já está a preparar os rebocadores. Agora como a maré está a vazar já não é possível rebocá-lo. Provavelmente só na próxima preia-mar que será às 18h00”, explicou.

Até às 18h00, segundo o comandante, vão decorrer os preparativos para levar a cabo a operação, que “não vai ser muito fácil”. “É preciso levar cabos a bordo, pôr os rebocadores numa posição segura. Os rebocadores não vão poder aproximar-se do navio porque está completamente encalhado, por isso, vamos ver por volta das 18h00 como é que isto vai decorrer”, referiu.

Todos queremos saber mais. E escolher bem.

A vida é feita de escolhas. E as escolhas devem ser informadas.

Há uns meses o Observador fez uma escolha: uma parte dos artigos que publicamos deixariam de ser de acesso totalmente livre. Esses artigos Premium, por regra aqueles onde fazemos um maior investimento editorial e que mais diferenciam o nosso projecto, constituem a base do nosso programa de assinaturas.

Este programa Premium não tolheu o nosso crescimento – arrancámos mesmo 2019 com os melhores resultados de sempre.

Este programa tornou-nos mesmo mais exigentes com o jornalismo que fazemos – um jornalismo que informa e explica, um jornalismo que investiga e incomoda, um jornalismo independente e sem medo. E diferente.

Este programa está a permitir que tenhamos uma nova fonte de receitas e não dependamos apenas da publicidade – porque não há futuro para a imprensa livre se isso não acontecer.

O Observador existe para servir os seus leitores e permitir que mais ar fresco circule no espaço público da nossa democracia. Por isso o Observador também é dos seus leitores e necessita deles, tem de contar com eles. Como subscritores do programa de assinaturas Observador Premium.

Se gosta do Observador, esteja com o Observador. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Obituário

O meu amigo Augusto Cid

Alexandre Patrício Gouveia
140

Sem Augusto Cid Camarate teria, para sempre, sido descrito como mero acidente, e os portugueses teriam vivido com uma mentira relativamente à morte do seu primeiro-ministro e do seu ministro da Defesa

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)