O Presidente da República saudou esta quarta-feira o reconhecimento pela Comissão Europeia da evolução positiva da economia portuguesa, considerando que se trata de um passo importante do restabelecimento da credibilidade externa e do “acerto do processo” de desenvolvimento nos últimos anos.

“A evolução positiva da análise da Comissão Europeia sobre a economia portuguesa, que acaba de ser anunciada em Bruxelas, no quadro dos desequilíbrios macroeconómicos do semestre europeu, constitui um novo passo importante do restabelecimento da nossa credibilidade externa e do acerto do processo levado a cabo ao longo dos últimos anos”, lê-se numa nota do chefe de Estado, Marcelo Rebelo de Sousa, divulgada no ‘site’ da Presidência da República.

A Comissão Europeia retirou Portugal da lista de Estados-membros com “desequilíbrios macroeconómicos excessivos”, por ocasião da adoção do “pacote de inverno de semestre europeu” de coordenação de políticas económicas, considerando agora que o país apresenta apenas “desequilíbrios”.

Portugal sai do desequilíbrio excessivo, mas ainda está em desequilíbrio, diz Bruxelas

Depois de, em novembro passado, Bruxelas ter identificado 12 Estados-membros que considerou merecerem uma “análise aprofundada” devido aos seus desequilíbrios macroeconómicos, decidiu neste dia retirar um desses países da lista (a Eslovénia) e desagravar o nível de desequilíbrios de outros três, Portugal, França e Bulgária, que passam a ser considerados países simplesmente com “desequilíbrios económicos”.