O novo plano de remoção do navio de bandeira espanhola Betanzos, encalhado junto ao Bugio, vai incluir um rebocador de maiores dimensões e cabos com maior capacidade de tração, confirmou ao Observador o capitão do Porto de Lisboa, Coelho Gil. Os 10 tripulantes do navio ainda se encontram a bordo e assim devem permanecer, confirmou o capitão. “Estão todos bem.”

O plano de remoção do navio deve ser apresentado pelo armador do mesmo. Depois das dificuldades encontradas na remoção do navio que encalhou à 1 hora de terça-feira, o armador vai apresentar esta manhã um novo plano de remoção que inclui um rebocador maior, cabos mais fortes e outros pormenores que Coelho Gil ainda não conhecia no momento em que foi pulicada esta notícia. O rebocador vindo de Gibraltar chegará por volta das 15 horas.

Nas tentativas anteriores de remoção do navio houve dificuldade em fazer passar os cabos porque os rebocadores não se podiam aproximar demasiado do navio sob o risco de ficarem também encalhados . Além disso, houve um cabo que rebentou e os momentos de preia-mar (maré cheia) não foram bem aproveitados, referiu o capitão do Porto de Lisboa. Num momento inicial, o facto de o navio não se ter conseguido libertar da amarra (âncora) também dificultou o processo, mas Coelho Gil diz que esse problema está resolvido.

Navio com bandeira espanhola encalhado junto ao Bugio

Prevê-se que o estado do tempo se agrave esta quinta e sexta-feira, o que para Coelho Gil pode até ser uma vantagem. Mais ondulação e mais vento podem fazer com que o navio faça pequenos movimentos e isso pode facilitar a libertação do navio encalhado.

O navio de bandeira espanhola saiu do Beato em direção a Marrocos, mas por volta da 1 hora teve um blackout, ficou sem propulsão, sem energia. A consequência foi a incapacidade de se movimentar e ficar à deriva, tendo sido empurrado de volta ao rio Tejo, mas desta feita na direção do Bugio que tem muitos bancos de areia, onde acabou por encalhar.

Atualizado às 9h50