PSD

Rui Rio reúne-se pela primeira vez com deputados do PSD esta quinta-feira

O presidente do PSD desvalorizou alguma "convulsãozita" que possa ainda existir na bancada, considerando que a maioria dos deputados está disponível para colaborar.

ANTÓNIO PEDRO SANTOS/LUSA

Autor
  • Agência Lusa

O presidente do PSD, Rui Rio, reúne-se esta quinta-feira pela primeira vez com o grupo parlamentar, e já desvalorizou alguma “convulsãozita” que possa ainda existir na bancada considerando que a maioria dos deputados está disponível para colaborar.

Questionado na quarta-feira, no final da reunião da Comissão Política do PSD, se existem agora melhores condições para uma coabitação entre a bancada parlamentar e a nova direção, Rio respondeu que “essas condições sempre existiram”.

Pode haver ali uma convulsãozita, mas não estou a ver em 89 deputados que haja ali uma quantidade enorme de deputados que diz ‘agora não colaboro, agora não exerço a função’. Se isso acontecer, será um epifenómeno, de 2, 3, 4 ou 5… se não tiver 89, hei de ter 80 e tal deputados para cumprir a função para que foram eleitos, ser oposição”, apontou.

O presidente do PSD sublinhou que a obrigação de um deputado da oposição é “apontar aquilo que está mal”, até para que o Governo possa fazer melhor. “Estou a ver os deputados do PSD, todos eles, disponíveis para cumprir a sua função que é apontar as fragilidades do Governo, é isso que se espera em nome do interesse nacional”, disse.

A reunião do líder do partido com o grupo parlamentar acontece duas semanas após a eleição de Fernando Negrão e quase três depois de Rui Rio ter sido confirmado em Congresso. A reunião está marcada para as 11h00 na Sala do Senado da Assembleia da República, como habitualmente, de acordo com a convocatória enviada aos deputados.

Fernando Negrão foi eleito líder parlamentar do PSD a 21 de fevereiro, com menos de 40% dos votos, correspondentes a 35 votos a favor, 32 brancos e 21 nulos. Negrão foi o único candidato à sucessão de Hugo Soares, que convocou eleições antecipadas para a liderança parlamentar depois de o novo presidente do PSD lhe ter transmitido a vontade de trabalhar com outra direção de bancada.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Eleições

A voz e o voto pró-vida em Portugal

José Maria Seabra Duque

Vamos entrar em ano de eleições, primeiro europeias, depois legislativas, e a Federação Portuguesa pela Vida vai lançar um questionário a todos os partidos e cabeças de listas que a elas concorrerem.

Governo

Porque não houve remodelação na educação?

José Ferreira Gomes

Em 2017 acabaram o secundário 75 615 alunos de uma coorte de perto de 120 000! É um escândalo que devia ter toda a atenção do ministério e levar à demissão de um ministro que nem reconhece o problema.

Eleições

Já que o povo é sábio…

Rita Fontoura

Já que somos “sábios”, aproveitemos o tempo até às eleições para pensar em alternativas. Talvez valha a pena escolher gente séria ainda que não apregoe aumentos salariais e falsas baixas de impostos.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)