O treinador José Couceiro acredita que o Vitória de Setúbal pode conquistar no domingo o primeiro triunfo fora na I Liga de futebol, à 26.ª jornada, apesar de esperar “forte reação do Marítimo”, após a goleada na Luz.

Na conferência de imprensa de antevisão ao duelo no Funchal, o técnico dos sadinos manifestou a sua confiança em dar seguimento ao triunfo que a sua equipa alcançou na ronda anterior, com o Rio Ave (1-0). “Espero um jogo difícil, sabendo que nós estamos neste momento melhores e mais confiantes. Temos probabilidades de fazer um bom resultado na Madeira. Com todo o respeito pelo Marítimo, é esse o nosso objetivo”, disse.

Apesar de não esconder que “não ganhar fora é um aspeto negativo”, José Couceiro assegura que a sua equipa não sente pressão extra por ainda não o ter conseguido. “É importante vencer fora, mas é mais importante somar pontos sempre. A pressão que temos é a de termos 24 pontos e a ‘linha de água’ ter 21. Este é um jogo em que temos possibilidade de vencer. Não porque sofreram uma derrota na última jornada, mas porque há um grande equilíbrio do quinto lugar para baixo. Qualquer um pode ganhar ou perder”, referiu.

O treinador do conjunto setubalense recusa a ideia de os madeirenses se poderem apresentar fragilizados pela goleada (5-0) que sofreram na jornada anterior, na Luz, com o Benfica. “Espero uma forte reação do Marítimo, depois de um jogo em que o resultado não foi bom. Vão tentar fazer tudo para inverter este ciclo. É uma equipa que tem qualidade, muitas soluções dentro do seu plantel e é forte nas bolas paradas”, alertou.

As notícias de condições climatéricas adversas, que poderão ter influência no voo que o Vitória de Setúbal tem agendado para sábado, entre Lisboa e o Funchal, não passam ao lado do técnico.

“Vamos ter o grupo a viajar às 09:00, o que significa que saímos de Setúbal às 07:00. Preocupa-me se ficarmos muitas horas no aeroporto ou se a viagem for muito atribulada, porque o jogo no dia seguinte é às 16:00. Se tivermos esse tipo de problemas, os tempos de recuperação serão diferentes”, lembrou.

Questionado sobre o afastamento de Fábio Pacheco dos treinos do Marítimo, José Couceiro, que orientou o médio em Setúbal na época anterior, manifesta-se solidário com o jogador. “Tenho a melhor das opiniões do Fábio Pacheco, quis sempre que ele continuasse no Vitória. O Fábio sabe que quer eu, quer todos os que trabalharam no Vitória com ele, acreditam e têm confiança nele”, disse.

Frente aos madeirenses, o Vitória de Setúbal não pode contar com os castigados Nuno Pinto e José Semedo (castigados) e os lesionados Vasco Fernandes e Yannick Djaló. O médio João Teixeira treinou esta sexta-feira integrado e deverá ser opção, revelou o técnico. O Marítimo, oitavo classificado, com 33 pontos, recebe no domingo, no Estádio da Madeira, no Funchal, o Vitória de Setúbal, 14.º lugar, com 24, em encontro da 26.ª jornada da I Liga.