Apenas um dos três oficiais da Força Aérea Portuguesa colocados na Direção de Serviços de Meios Aéreos da Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC) continua no cargo, noticiou a TSF. A colocação tinha acontecido por recomendação do Parlamento.

O diretor, o coronel Cipriano Figueiredo, ter-se-á demitido sem explicação pública no início de dezembro e o o tenente-coronel Abílio Martins passou à reserva em meados do mesmo mês. Os dois oficiais, juntamente com a tenente-coronel Joana Almeida, tinham sido colocados em junho para aprofundar a colaboração entre a Força Aérea e a ANPC nas missões de socorro e combate aos incêndios.

Outro dos objetivos desta parceria era a gestão de contratos e manutenção dos meios próprio do Estado, incluindo os helicópteros Kamov. A saída do coronel Cipriano Figueiredo aconteceu pouco depois do concurso para alugar meios aéreos para 2018 ter falhado e de saber que os Kamov estão todos parados.