O litoral de Portugal continental está sob aviso vermelho devido ao mau tempo. Durante o dia de sábado a situação meteorológica foi-se agravando em todo o país, nomeadamente com o aumento da precipitação e da intensidade do vento, que já tinham deixado grande parte do país sob alerta laranja, avança a agência Lusa. No entanto, a madrugada foi calma, com o registo de cerca de 100 ocorrências, mas nada de significativo.

A Proteção Civil e o Instituto Português do Mar e Atmosfera vão atualizar o estado de alerta este domingo de manhã, mas o site do IPMA sinalizava já um desagravamento do estado do tempo sobretudo a partir do final da tarde. Estão ainda previstas rajadas de vento até aos 85 quilómetros por hora, que podiam chegar aos 110 km/hora nas terras altas, e ondas entre os cinco e os oito metros na costa ocidental.

No sábado, o IPMA colocou 11 distritos sob aviso de vermelho a partir da madrugada de domingo: Faro, Beja , Setúbal, Lisboa, Leiria, Coimbra, Aveiro, Porto, Braga,  Vila Real e Viana do Castelo. O alerta vermelho vai estar em vigor a partir das três da manhã deste domingo, até às seis da tarde do mesmo dia, por causa da tempestade “Félix”. O arquipélago da Madeira também está sob aviso amarelo durante a tarde de sábado.

Os danos causados pelo mau tempo atravessam o país de Norte a Sul. Este sábado foi registado um tornado em Esposende, na costa do Minho, em Braga. O vídeo foi divulgado pela página de Facebook do bar “Mar Alto”, e mostrado inicialmente pela TVI.

Ao longo do país já foram tomadas algumas precauções, como foi o caso de Santarém que ativou o Plano Especial de Emergência para Cheias na Bacia do Tejo. A Autoridade Nacional de Proteção Civil emitiu também um alerta especial para as entidades que cooperam nesta área, que vai vigorar até à 00h da próxima segunda-feira.

Num comunicado divulgado este sábado, a Proteção Civil informou ter reforçado o acompanhamento operacional das bacias hidrográficas que podem registar situações de cheia, nomeadamente a do Tejo, Vouga (Águeda) e Douro (Tâmega). Mas já existem inundações no Vale do Tejo e algumas vias cortadas.

“Salienta-se ainda, em particular na costa ocidental, a possibilidade de ocorrência de fenómenos extremos de vento localizados, aos quais poderão estar associados valores de rajadas superiores aos mencionados”, adianta o mesmo comunicado do IPMA.

“No arquipélago da Madeira, as ondas podem chegar também aos cinco metros de altura”, e podem chegar aos seis metros ainda durante a madrugada, adianta o IPMA. Na mais recente previsão, este organismo coloca o arquipélago da Madeira sobe aviso amarelo para agitação marítima entre a tarde de hoje e as 06:00 de segunda-feira.

A agitação marítima, no entanto, vai diminuir gradualmente durante o dia de domingo, embora permaneça sob aviso meteorológico.

A chuva também vai continuar: no Continente poderão ser localmente fortes e de granizo, em particular nas regiões norte e centro, e acompanhadas, por vezes, de trovoada. A partir do meio dia de domingo, no entanto, os aguaceiros tendem a diminuir, sobretudo na região Sul do país, assim como o vento, que vai abrandar de intensidade, embora permaneça entre moderado a forte, sobretudo no litoral e nas terras altas.