O Benfica emitiu este sábado um comunicado no seu site oficial com dois grandes propósitos: por um lado, desmentir de novo que alguma vez tenha recebido informação sobre processos ou inquéritos em curso; por outro, colocar em causa as supostas violações de segredos de justiça de fontes judiciais e da Polícia Judiciária.

“A Sport Lisboa e Benfica SAD reafirma que nunca recebeu essa ou outras informações sobre qualquer um dos processos que estejam em curso na Justiça e que envolvam a sua instituição ou qualquer outra”, refere a missiva dos encarnados, comentando a manchete avançada pelo Expresso na edição deste sábado.

Benfica seria avisado de todas as buscas entre mais de 500 consultas feitas a inquéritos

“A Sport Lisboa e Benfica SAD não pode também deixar de manifestar a sua estranheza e repúdio por nessa como noutras notícias, saídas nas últimas semanas em diversos órgãos de comunicação social, serem citadas de forma sistemática pretensas fontes judiciais ou fontes da Polícia Judiciária ligadas ao processo, numa assunção clara de violação do segredo de justiça, perante a total ausência de qualquer posição por parte dos responsáveis da investigação criminal e justiça sobre estes eventuais crimes cometidos por quem, em todos os momentos e circunstâncias, deve ser o primeiro e maior garante do escrupuloso cumprimento da lei e da legalidade num Estado de Direito”, acrescentou, numa perspetiva mais abrangente sobre o acompanhamento não só da operação e-toupeira mas também de outros casos em curso, como o dos vouchers, o dos emails ou o de viciação de resultados.

Operação e-toupeira. Vieira terá estado com funcionário judicial na Luz, PJ procura mais fugas na zona Centro

A finalizar o comunicado, os encarnados admitem ainda acionar os mecanismos legais para quem “ofende o seu bom-nome e reputação com permanentes insinuações gratuitas e difamatórias”.