O Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Santarém aconselhou a população das zonas ribeirinhas do distrito a tomar medidas de precaução face à previsão de alagamentos e inundações decorrente da subida dos caudais do rio Tejo.

Em comunicado emitido durante a noite, o CDOS afirma que “é espectável nas próximas horas uma subida gradual do rio Tejo, pelo que se impõe um aviso à população, particularmente nas zonas ribeirinhas”.

Esta subida dos níveis hidrométricos e dos caudais do rio Tejo decorre “da precipitação que se tem sentido no distrito e a montante, mas essencialmente das descargas das barragens espanholas e portuguesas”, acrescenta.

Fonte do CDOS de Santarém contactada hoje de manhã pela Lusa afirmou que não há ainda nenhum registo de alagamentos e inundações que limitem a circulação em vias e estradas da região ou que tenham provocado algum constrangimento, mas, disse, “é espetável que essas situações venham a acontecer”.

Assim, a Proteção Civil aconselha as populações a retirarem “das zonas confinantes, normalmente inundáveis, equipamentos agrícolas, industriais, viaturas e outros bens”, e a levarem os animais “para locais seguros, retirando os rebanhos que se encontram nas zonas que serão provavelmente inundáveis”.

É ainda recomendado “não atravessar com viaturas ou a pé estradas ou zonas alagadas” e manter-se informado através dos Órgãos de Comunicação Social ou dos agentes de Proteção Civil, “desenvolvendo as ações necessárias para a sua proteção, da família e bens”.

O CDOS de Santarém afirma estar a acompanhar a evolução da subida dos níveis da água na região em articulação com a Agência Portuguesa do Ambiente, Infraestruturas de Portugal, EDP produção, serviços municipais de Proteção Civil e agentes de Proteção Civil, e que emitirá outros comunicados sempre que tal se revele necessário.