O treinador do Belenenses afirmou este sábado que uma vitória sobre o Tondela será um “passo gigante” rumo à manutenção na I Liga portuguesa de futebol, mas alertou para o desempenho do adversário fora de casa.

“Sem dúvida que ganhar ao Tondela dá-nos a sensação de passar essa barreira psicológica dos 30 pontos, embora eu ache que este ano é capaz de ser preciso um bocadinho mais, talvez 32 ou 33. Mas ganhar ao Tondela e ficar com 31 é um passo gigante”, afirmou Silas, em conferência de imprensa.

O técnico fazia a antevisão da partida da 26.ª jornada, marcada para domingo, no Estádio do Restelo, e antecipou “um jogo atrativo”, perante um adversário que “tem muito talento na frente”, com destaque para “Miguel Cardoso, Tomané, Tyler Boyd e Pedro Nuno”.

“É preciso ter muito cuidado com os quatro jogadores da frente. São muito perigosos e pensam muito no golo. Nos últimos seis jogos fora de casa, o Tondela ganhou três. À partida será uma equipa que vem à procura de ganhar e também pode fazer 31 pontos. Acredito que possamos ver um jogo atrativo”, analisou.

Sem poder contar com os centrais Nuno Tomás, castigado, e Cleylton, lesionado, Silas revelou que a solução passará pelo recuo do médio Persson para a linha de três defesas centrais que os ‘azuis’ têm utilizado ou “jogar com uma linha de quatro”: “Uma das duas situações será”.

Silas abordou ainda o planeamento da equipa sub-23 do Belenenses que está em marcha para a próxima época, da qual poderão vir a fazer parte alguns jogadores da equipa de juniores. Contudo, para que isso aconteça, é preciso que haja “uma conversa entre SAD e clube”.

“É um processo muito importante para nós e já estamos a ver quais os alvos. Têm de ser jogadores que tenham talento para poder vir a representar a primeira equipa do Belenenses. Também já referenciámos um ou outro jogador dos juniores, mas tem de haver conversa entre a SAD e o clube”, concluiu.

Belenenses, 11.º classificado, e Tondela, 10.º, ambos com 28 pontos, jogam no domingo, a partir das 18:00, no Estádio do Restelo, em Lisboa.