Meteorologia

Depressão Gisele vai provocar mau tempo nos Açores

A partir de terça-feira, as rajadas de vento podem atingir os 110 km/h nos grupos ocidental e central, nos Açores. Há previsão de agitação marítima com as ondas a poderem atingir os 8 metros de altura

ANTÓNIO ARAÚJO/LUSA

Autor
  • Agência Lusa

O Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) alertou esta segunda-feira para previsões de ventos fortes e agitação marítima a partir de terça-feira nos Açores, devido à passagem da depressão Gisele a norte do arquipélago.

De acordo com o meteorologista Carlos Ramalho, citado num comunicado do Centro de Previsão e Vigilância Meteorológica dos Açores do IPMA, na terça-feira a depressão Gisele estará a norte dos Açores e prevê-se um aumento da intensidade e da agitação marítima no arquipélago.

O vento deverá soprar forte com rajadas até 110 quilómetros por hora nos grupos ocidental (Flores e Corvo) e central (Terceira, São Jorge, Pico, Graciosa e Faial) e até 100 quilómetros por hora nas ilhas do grupo oriental (São Miguel e Santa Maria).

“Também na terça-feira se prevê um aumento da agitação marítima com ondas entre sete a oito metros e altura significativa no grupo ocidental e central, e seis a sete metros nas ilhas do grupo oriental”, explicou ainda o meteorologista, acrescentando que o IPMA emitiu aviso laranja de vento e agitação marítima para os grupos ocidental e central, e aviso amarelo nas ilhas do grupo oriental.

Estes avisos “serão válidos para terça-feira e até às primeiras horas de quarta-feira”, segundo Carlos Ramalho. As previsões apontam ainda para a possibilidade de ocorrência de períodos de chuva em todas as nove ilhas.

O aviso amarelo, o segundo menos grave de uma escala de quatro, revela situação de risco para determinadas atividades dependentes da situação meteorológica. Já o aviso laranja é o segundo mais grave da mesma escala.

Devido a estas previsões, o Serviço Regional de Proteção Civil e Bombeiros dos Açores (SRPCBA) emitiu um alerta a recomendar que sejam tomadas medidas de autoproteção, como a consolidação de telhados, portas e janelas ou ainda o reforço das amarrações das embarcações ou mudança dos barcos para local seguro.

A Proteção Civil dos Açores pede ainda que sejam guardados os objetos soltos de jardim, alertando que mesmo os leves podem ser projetados pelo vento forte e causar grandes prejuízos materiais e até acidentes pessoais graves.

Aos automobilistas é recomendado especial cuidado na circulação junto da orla costeira e zonas ribeirinhas e são desaconselhadas atividades relacionadas com o mar, nomeadamente pesca desportiva, desportos náuticos ou passeios à beira mar.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)