José Mourinho

Mourinho contra todos: a imprensa britânica não o poupa mas ele diz que “não é o fim do mundo”

110

A imprensa inglesa está a atacar o treinador português e a exibição do seu Manchester United na Liga dos Campeões, mas Mourinho desvaloriza: "Não é o fim do mundo".

ANDY RAIN/EPA

A eliminação do Manchester United da Liga dos Campeões contra o Sevilha (perdeu 1-2 em casa, depois de ter empatado a zero em Espanha, na primeira-mão destes oitavos-de-final da “Champions”) foi um grande abalo nas pretensões do clube inglês para a época de 2017/2018 — e a imprensa britânica fez questão de sublinhar isso.

De entre os cabeça-lhos mais agressivos encontram-se, por exemplo, os da BBC e da Sky Sports. O canal televisivo diz  “Lamentável United eliminado da Champions”, enquanto a histórica British Broadcasting Company opta por destacar a fraca exibição da equipa do “Special One” — “O Manchester United foi eliminado da Liga dos Campeões nos ‘oitavos’, depois de uma terrível exibição ter terminado numa derrota por 2-1 em casa”.

O Daily Mail também não é brando ao dizer “Triste United acaba fora da Champions League. Super substituto Ben Yedder bisou e puniu tácticas negativas de Mourinho”, enquanto o Daily Mirror escreve “Homens de José fora da Europa depois de exibição defensiva e triste”. De todos, o The Guardian é o menos agressivo: “Ben Yedder do Sevilha envia o Manchester United para fora da Europa”.

“Não quero fazer disto um drama”

As críticas são duras, mas Mourinho parece não querer saber disso para nada, basta ver as declarações que deu no final da partida.

“Não quero fazer disto um drama, não temos tempo para isso. Temos jogo no sábado e não temos tempo para estar tristes por mais de 24 horas. Isto é futebol, não é o fim do mundo. Sentei-me duas vezes nesta cadeira e o Manchester United foi eliminado. Sentei-me aqui enquanto treinador do FC Porto e o United saiu, sentei-me com o Real Madrid e o United saiu. Não é novo neste clube” — afirmou o técnico, antes de elogiar o Sevilha e as substituições feitas por Montella.

Apesar disso, o icónico treinador faz uma espécie de mea culpa: “Agora, sendo treinador do United e perdendo uma eliminatória em casa, sim é uma desilusão”.

“Não creio que tenha sido uma má exibição. O Sevilha tem uma boa equipa, tem jogadores no meio campo muito bons e que sabem esconder a bola. O primeiro golo mudou o rumo do jogo. Às vezes tenho sorte com as alterações que faço durante o jogo, outras vez têm os outros treinadores. Foi uma boa jogada do Montella ter colocado o Ben Yedder em campo”, concluiu o treinador.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: dlopes@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)