A bolsa nova-iorquina encerrou esta quinta-feira sem direção, depois de um dia em que os investidores hesitaram quanto ao rumo a seguir, divididos entre bons indicadores económicos e o receio de uma guerra comercial.

Os resultados definitivos da sessão mostram que o emblemático Dow Jones Industrial Average fechou a avançar 0,47%, para os 24.873,66 pontos.

Ao contrário, o Nasdaq perdeu 0,20%, para as 7.481,74 unidades, e o S&P500 cedeu 0,08%, para as 2.747,33. À semelhança do Nasdaq, passou parte da sessão em terreno positivo.

“Uma das principais problemáticas que impede o mercado acionista de descolar é a incerteza quanto à direção que vai ter a política comercial” dos EUA, observou Ken Berman, da Gorilla Trades.

Desde que Donald Trump anunciou taxas sobre as importações de aço e alumínio e se multiplicam as informações quanto a possível aplicação de sanções comerciais à China, que os investidores receiam eventuais represálias contra as empresas norte-americanas.

Um título como o do fabricante aeronáutico Boeing, que poderia ser um alvo privilegiado de Pequim, perdeu 6,9% desde o início da semana.

O conselheiro do presidente norte-americano para a política comercial, Peter Navarro, confirmou esta quinta-feira que iriam ser analisadas medidas comerciais contra Pequim como retorsão pelos “roubos de propriedade intelectual”. Mas não detalhou o montante ou os produtos em causa.

No início da sessão, os investidores tinham saudado as estatísticas económicas norte-americanas, encorajadoras no seu conjunto: as inscrições semanais no desemprego desceram como previsto na semana passada e a atividade industrial subiu na região de Nova Iorque, em março, muito mais do que esperado, compensando a ligeira diminuição de ritmo da atividade na região de Filadélfia, também em março.

“Não nos devemos esquecer que ainda se está a procurar recuperar o terreno perdido em fevereiro. Se o Nasdaq conseguiu fixar recentemente um novo recorde, o Dow Jones ainda tem caminho a fazer para regressar aos seus picos. Não é assim de admirar vê-lo conduzir a dança”, destacou Phil Davis, da PSW Investments, aludindo ao facto de este índice ser o único a fechar o dia em terreno positivo.