Era uma questão de fazer as contas: se entre as oito equipas presentes no sorteio dos quartos de final da Liga dos Campeões estavam cinco campeões europeus, haveria pelo menos um duelo entre antigos detentores do troféu. A qualidade das equipas em causa estava apresentada, havendo pouco por onde escolher na cerimónia comandada pelo português Pedro Pinto e que contou com as participações de Giorgio Marchetti, diretor de competições da UEFA, e Andriy Shevchenko, ex-avançado internacional ucraniano que passou por Dínamo Kiev, AC Milan e Chelsea e é embaixador da edição de 2017/18.

Pela sexta temporada consecutiva, Espanha colocou três formações nos quartos da prova, desta vez com o Sevilha a juntar-se aos dois gigantes em vez do Atl. Madrid. Seguiam-se Inglaterra (Manchester City e Liverpool) e Itália (Juventus e Roma) com duas equipas cada e o Bayern, único representante da Alemanha na presente época. Entre entre cenário e num sorteio sem condicionantes, os encontros sorteados foram os seguintes:

* Barcelona (Espanha)-Roma (Itália)

Os catalães, que ganharam ao Chelsea por 3-0 na segunda mão dos oitavos de final após o empate a uma bola em Londres, partem como favoritos no duelo com a Roma, que afastou o Shakhtar de Paulo Fonseca pela margem mínima (1-2 e 1-0). Ainda assim, essa supremacia teórica não se traduz na realidade se olharmos para os duelos históricos entre os dois conjuntos, na fase de grupos da Champions: a Roma venceu 3-0 em 2002, o Barcelona goleou por 6-1 em 2015 e registaram-se ainda dois empates.

* Sevilha (Espanha)-Bayern (Alemanha)

Os espanhóis, grande surpresa nos oitavos de final após afastarem o Manchester United com um triunfo por 2-1 em Old Trafford, nunca defrontaram o Bayern, que passou de forma convincente o Besiktas (5-0 e 3-1). E além de partirem como outsiders, têm um outro “problema”: os bávaros, que encetaram uma fantástica recuperação desde que Jupp Heynckes assumiu o comando, estão muito perto da vitória no Campeonato (que até pode acontecer este fim-de-semana) e farão o resto a pensar na Champions.

* Juventus (Itália)-Real Madrid (Espanha)

Espanhóis e italianos são velhos conhecidos, somando já um total de 19 jogos em 55 anos de provas europeias (sempre na Taça dos Clubes Campeões Europeus/Liga dos Campeões). E com um balanço muito equilibrado: nove vitórias para o conjunto de Madrid (que nos oitavos eliminaram o PSG), oito para a formação de Turim (que superou agora o Tottenham) e apenas dois empates. Em eliminatórias nos quartos de final, o Real ganhou em 1962 e a Juventus foi superior em 1996. Os campeões europeus já se encontraram também duas vezes na final da prova, com vitórias dos merengues em 1998 (1-0) e 2017 (4-1).

* Liverpool (Inglaterra)-Manchester City (Inglaterra)

No único duelo entre equipas do mesmo país, Liverpool e Manchester City irão encontrar-se pela primeira vez em encontros a contar para as provas europeias. Os comandados de Jürgen Klopp, que eliminaram o FC Porto nos oitavos de final após uma goleada no Dragão, apostam forte na Champions e são a única equipa que venceu os citizens na Premier League, mas o conjunto de Pep Guardiola, que ultrapassou o Basileia nos oitavos, está apostado em chegar pela primeira vez à final da Liga milionária, tendo uma boa margem no Campeonato para ir gerindo a presença nas duas competições.

A primeira mão dos quartos de final da Liga dos Campeões realiza-se a 3 e 4 de abril, com o segundo jogo marcado para a semana seguinte (10 e 11). As meias-finais serão a 24/25 de abril e 1/2 de maio (com o sorteio a realizar-se a 13 de abril), ao passo que a final, naquele que será o último jogo de clubes na Europa antes do Campeonato do Mundo da Rússia, está marcada para 26 de maio no Estádio Olímpico de Kiev, na Ucrânia.

Entretanto, o Twitter oficial da Liga dos Campeões fez também um resumo dos momentos mais partilhados nas redes sociais dos oitavos de final, onde se podem ver os golos de Messi, de Ben Yedder e… um gato que invadiu o relvado na Turquia.